Prefeitura de Araucária realizou a entrega da obra no sábado, dia 25. Só neste trecho foram gastos mais de R$ 500 mil

O terceiro trecho do Parque Linear Ambiental de Ara­ucá­ria foi inaugurado no último sábado, dia 25, pelo prefeito Olizandro José Ferreira. A cerimônia contou com a presença de mais de cem pessoas, que participaram de diversas atrações, como show musical, atividades recreativas e plantio de árvores.

Este trecho do parque ganhou o nome de Leônidas Sobânia, importante cidadão da história araucariense. “Somos o município que mais cresce em toda a região, mas não podemos esquecer nossas raízes e as pessoas que ajudaram a construir nossa cidade”, destacou o prefeito.

A nova opção de lazer dos araucarienses está localizado no Jardim Iguaçu, tem uma extensão de 703 metros, entre a Avenida Archelau de Almeida Torres e a Rua Bruno Cichon (em frente ao Centro de Convivência). Entre as atrações do parque estão uma ponte coberta, oito pórticos, passarela, anfiteatro descoberto com piso de concreto, bancos e palco, um quilômetro de pista de caminhada, oito rampas, cancha de futebol de areia, sete bicicletários e cinco parquinhos infantis.

Projeto
Pelo projeto original, o Parque Linear tem cinco trechos, com extensão desde o Parque das Pontes até o Parque Cachoeira. Outras duas partes do parque já estavam concluídas: o trecho César Traucynski (Parque das Pontes) e o Trecho Chim­bituva (Tayrá). Os recursos para execução do projeto vêm da Petrobrás e somam, ao todo, cerca de R$ 3 milhões. Este montante é resultante de medidas compensatórias que a estatal foi obrigada a pagar em razão do vazamento de óleo nas águas do Rio Iguaçu, acidente que ocorreu no ano de 2000.

Quem foi o homenageado

O empresário Leônidas Sobânia nasceu em Araucária no dia 23 de setembro de 1925, em uma casa na Avenida Doutor Victor do Amaral em frente a Agência de Rendas do Estado, antiga Coletoria.
Iniciou sua vida profissional bem jovem na Casa Walter em Curitiba, onde aprendeu a profissão na área de artefatos de couro. Jovem empreendedor já na década de 40 montou sua primeira indústria em Araucária, a fábrica Irmãos Sobânia.

No final da década de 60 teve também um pequeno, porém moderno empreendimento no ramo da avicultura, com a produção de frangos na chácara do seu sogro senhor Sezínio Basso, local onde hoje está localizado o Corpo de Bombeiros no Parque Cachoeira.
Já na década de 70 foi um dos empresários que colaborou com a criação do CIAR (Centro Industrial de Araucária), com a instalação de sua Indústria de Móveis Estofados Jonilê, empresa inaugurada pelo então prefeito José Tadeu Saliba.

Na área cultural desenvolveu trabalhos como artista no Teatro do Colégio Bom Jesus, na Praça Rui Barbosa, em Curitiba, quando estudava o primário e o ginásio. Foi exímio violinista desde os seus oito anos de idade e fez a alegria de muitas noivas e noivos em Araucária quando tocava violino nas cerimônias de casamento.

Em 1970 fez uma escultura em cimento de um cavalo em tamanho natural para o Exército Brasileiro. Sua principal diversão era a pescaria e com aproximadamente 18 anos de idade construiu a sua própria lancha, utilizando-a para navegação no Rio Iguaçu.

Leônidas Sobânia sempre foi um apaixonado pelo Meio Ambiente e manifestava seu amor esculpindo animais em cimento, principalmente aves.

Sobânia faleceu em Araucária aos 68 anos de idade em 1993 deixando uma grande contribuição para o processo de industrialização do município de Araucária.

VEJA TAMBÉM

Caminho certo

É fato que a língua do povo sempre foi afiada e impiedosa. Os juízes da vida dos outros de plantão se adiantam em ser investigadores,

Compartilhe