A técnica visa reduzir o volume dos restos vegetais enviados para o aterro sanitário

Há cerca de um ano a Novozymes de Araucária resolveu ampliar os investimentos nos projetos ambientais, implantando a técnica da compostagem. Com este trabalho, a empresa está conseguindo reduzir o volume dos restos vegetais que até então eram enviados para o aterro sanitário. Outro benefício está na reciclagem interna dos restos vegetais como podas, aparas de grama e descartes do restaurante in natura (folhas, cascas, guardanapos, filtro de café).

A responsável pelo serviço dentro da empresa, Kátia Maria de Lima, explica que a compostagem também é importante para a obtenção do adubo orgânico, que acaba gerando dois componentes importantes: os sais minerais, nutrientes para raízes da plantas e o húmus, um condicionador e melhorador do solo.

O novo sistema, mais conhecido como Redolix – Reciclagem Doméstica do Lixo, foi idealizado pelo engenheiro civil e professor aposentado da Universidade Federal do Paraná – UFPR, Renato Emilio Coimbra. Com este sistema, Coimbra comprovou que a reciclagem biológica com auxílio das minhocas é mais simples e barata que a dos inorgâ­nicos e ainda gera lucro para os munícipes com o aproveitamento do adubo em hortas domésticas, redução no IPTU, economia no trabalho doméstico, redução dos lixões e aterros sanitários, poluição das águas e proteção ao meio ambiente.

O Redolix é um dispositivo patenteado, simples, barato, ecológico, de pequenas dimensões, destinado a revolucionar o destino dos detritos sólidos biodegradáveis produzidos pela população, e num futuro muito próximo, poderá eliminar a coleta desse tipo de lixo e acabar com os aterros sanitários e lixões.

Mais benefícios
Através da técnica da compostagem, a Novozymes também pretende obter mais rapidamente e em melhores condições a estabilização da matéria orgânica. “Na natureza, esta estabilização ou humificação dos restos orgânicos que vão ter ao solo se dá em prazo indeterminado, ocorrendo de acordo com as condições ambientais e climáticas”, comenta Kátia.

Ela acrescenta que no processo da compostagem os restos são amontoados, irrigados, preferencialmente revolvidos e se decompõem em menor tempo, produzindo melhor adubo orgânico.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe