Na semana passada, desgraçadamente o crime teve uma vitória. Tirou a vida de um bravo soldado do bem, De um homem com um instinto de defender o próximo a todo custo. E que custo. O cabo Davi Martins, viu um assalto em andamento, onde um homem fez uma moça de refém e a obrigou a entrar no carro dela. Davi não pensou duas vezes. Mesmo sem colete, correu na direção do carro e atirou na direção do bandido, que estava ao volante. O criminoso conseguiu se esquivar das balas e revidou. Estava em uma posição mais privilegiada e acabou acertando a barriga do cabo que, ainda caindo, conseguiu acertar a perna do criminoso que fugiu do local a pé e, mais a frente fez outro refém, fugindo em outro carro. Foi pego pouco depois pela PM. Davi foi encaminhado ao hospital, chegou com vida, mas o ferimento era mortal e ele não resistiu. Morreu enquanto era operado. Triste. Seus colegas de farda que estavam apreensivos do lado de fora do hospital receberam a pior notícia.

Davi não estava de serviço quando viu o crime em andamento, mas seu instinto em salvar aquela moça foi muito mais forte do que sua preocupação com a própria segurança. Homens com sua coragem são raros. Inspiram os colegas de farda e dão tranquilidade e segurança a quem está por perto. A este homem a sociedade deve muito. Tomara que os mais novos se inspirem em sua coragem. Tomara também que seus superiores percebam que, se ele, não estando de serviço, precisou agir, talvez esteja faltando mais policiais nas ruas, mais viaturas. Talvez esteja faltando muito mais segurança em nossa cidade a ponto de que os bandidos se sintam à vontade para cometer seus crimes.

Vamos torcer para que a brava atitude deste corajoso homem, que custou sua vida, não seja em vão. Que chame a atenção e que provoque mudanças neste mundo que ficou, mundo que o cabo Davi vai olhar lá do céu para onde os bravos vão. Boa leitura.
 

VEJA TAMBÉM

Compartilhe