PMA pede espaço que era ocupado pelo Estado

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

PMA pede espaço que era ocupado pelo Estado

O porão da Capela do Jardim Iguaçu é que vai abrigar as turmas do Colégio Helena Wysocki

Pais de alunos que foram matriculados no Colégio Estadual Helena Wysocki para o turno da manhã estão indignados com uma situação que surgiu quase às vésperas da volta às aulas. O colégio, que ficava junto com a Escola Municipal Archelau de Almeida Torres, no Jardim Iguaçu, num sistema de dualidade entre município e Estado, teve que deixar o prédio. 

O problema maior é que o colégio está com 15 turmas matriculadas para o turno da manhã e, para onde foi transferido, no porão da Capela do Jardim Iguaçu, só existe espaço para 8 turmas. A partir disso o setor de Documentação Escolar do Estado no município sugeriu a transferência de 7 turmas para o turno da tarde, e foi aí que a confusão se formou.

“Matriculei minha filha para estudar de manhã e programei toda minha vida em função disso, agora não posso reprogramar tudo de uma hora pra outra”, disse uma mãe.
Outra mãe de aluno comentou que contratou serviço de transporte escolar, organizou seus horários e agora estão querendo mudar seu filho pro turno da tarde. “Isso é palhaçada. Ainda por cima os colocaram pra estudar num porão de igreja”, reclamou.

Impasse

Sobre a questão, o documentador escolar do Estado em Araucária, Alexandre Cordeiro Leal, explicou que a decisão de deixar o prédio do município veio somente na segunda-feira, dia 1º de fevereiro, sete dias antes do início das aulas – 8 de fevereiro. 

“Fomos pegos de surpresa porque faz muito tempo que estamos solicitando uma providência do Estado e até agora nada. Eles tiveram tempo pra resolver este problema, mas não o fizerem e agora o município precisou do prédio e tivemos que sair às pressas. Vai ser difícil resolver esse impasse, faremos uma assembleia com os pais na próxima semana para ver se chegamos a uma solução que agrade a todos”, disse.

Alexandre lembrou ainda que o Estado permitiu que as matrículas fossem efetuadas e que as aulas fosses distribuídas para só então comunicar a mudança. “Isso foi um descaso com a educação e não podemos tirar a razão destes pais”, criticou. 

A secretária municipal de Educação Maria José Basso Dietrich informou que a decisão de solicitar a desocupação do prédio não foi de última hora, porque há muito tempo o município vem intervindo junto ao Estado para investir mais em Araucária, construir novas escolas e aumentar o número de vagas.
“O município precisou do prédio para atender às séries iniciais porque a cada dia chegam novas famílias na cidade e a demanda de vagas nas escolas está aumentando, tanto para o município quanto para o Estado”, reiterou.

Atenção alunos

Passava das 20h de ontem, quando a diretora da Escola Helena Wysocki, Regina Kawa Bregenski, entrou em contato com a nossa redação para informar que que o horário das aulas, que iniciam na próxima segunda-feira, dia 8, ficou dividido da seguinte forma: 5ª e 6ª séries estudarão das 7h30 às 11h30. Já os de 7ª e 8ª séries  das 13h às 17h, sendo que estas aulas serão realizadas na Capela São Judas Tadeu.

Já as turmas do Ensino Médio foram separadas da seguinte forma: 1º e 2º anos estudarão das 18h45 às 22h45 no prédio da Escola Archelau e os discentes do 3º ano estudarão no mesmo horário só que na Capela São Judas Tadeu.

Assembleia

A diretora aproveitou ainda para convidar toda a comunidade escolar para participar de uma reunião na próxima terça-feira, dia 9, às 19h, no salão da Capela São Judas Tadeu. A pauta da assembleia é justamente o espaço físico precário em que os alunos estão tendo aulas.

Foto: Marco Charneski