Apesar de serem pouco reconhecidos, lixeiros exercem um papel importante na sociedade

Toda semana eles recolhem os restos do que usamos e outros objetos que denunciam nosso padrão de consumo. Faça sol ou faça chuva, eles não falham. O trabalho segue o ritmo do caminhão e eles não podem se atrasar. Correm, ajuntam as sacolas e saem dependurados no veículo, respirando o mau-cheiro e ficando expostos a todo tipo de contaminação.

Este é o trabalho de um coletor de lixo, mais conhecido como lixeiro. Apesar da importância do seu trabalho, alguns até esquecem da existência deles. Muitos só lembram que existe um serviço de coleta de lixo quando, por algum motivo, o caminhão não passa. Nesses casos, as ruas se enchem de lixo, a população reclama e acaba admitindo a importância dos lixeiros.

Você faria o trabalho que eles fazem? Você seria capaz de trabalhar oito horas por dia, recebendo um salário de apenas R$ 650,00 (sem contar os benefícios do vale-alimentação e do vale-transporte) e ficar exposto a riscos?

Em Araucária, há mais de 10 anos é a Transresíduos quem executa o serviço de coleta de lixo. A empresa possui um caminhão coletor, que percorre 4 bairros por dia, iniciando a coleta às 17 horas e encerrando às 2 horas da madrugada. Antes, a coleta era feita de dia, mas devido a uma solicitação do Meio Ambiente, em função do grande fluxo de veículos nesse período, foi transferida para a noite.

Esta também seria uma dificuldade enfrentada pelo lixeiro: trabalhar à noite, enquanto muitos já estão descansando após um dia de trabalho. Mas vale ressaltar que, mesmo que sua função seja uma das menos remuneradas na sociedade, é uma das mais importantes, e cabe à sociedade reconhecer o devido valor destes operários da limpeza pública e de tantos outros que se vêem obrigados a desempenhar os trabalhos mais desgastantes.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe