Os dois sindicatos que representam o funcionalismo público municipal realizaram na noite de ontem, dia 2, no Salão Paroquial da Igreja Matriz, uma assembléia extraordinária para discutir quais medidas as entidades tomariam em relação à denúncia da existência de funcionários fantasmas na Prefeitura de Araucária.

Depois de quase duas horas de discussões, os funcionários que participaram da reunião aprovaram a proposta de criação de uma comissão, com representantes dos dois sindicatos, para definir estratégias e encaminhamentos que as entidades tomarão em relação aos funcionários fantasmas.

“A notícia dos CC fantasmas causou revolta e indignação nos servidores de carreira. Muitos estiveram na sede do Sifar nos cobrando um posicionamento. Não podíamos ficar calados diante de tamanho desrespeito com o dinheiro público”, disse o presidente do Sifar, Júlio Telesca Barbosa.

O presidente do Sindicato dos Professores, Wilson Ubiratan Fernandes, o Bira, endossou as palavras de Júlio e acrescentou que os sindicatos pretendem entrar com uma representação conjunta no Ministério Público pedindo providências. “Os valores pagos indevidamente têm que ser devolvidos aos cofres do Município”, afirmou.

Na próxima semana, a comissão montada na assembléia deve se reunir para discutir mais detalhamente a situação.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe