Comerciantes da Victor do Amaral estão preocupados com queda no movimento

A execução da obra do viaduto, na entrada do município, está trazendo alguns transtornos para os comerciantes das primeiras quadras da Avenida Victor do Amaral. Eles estão preocupados com a queda no movimento, provocada pela interrupção do acesso da via.

Motivados por esta preocupação, eles solicitaram uma reunião com o secretário municipal de Obras, Conrado Farias de Albuquerque, para solicitar uma providência sobre a questão. A reunião aconteceu na sexta-feira, dia 16, na Prefeitura, e reuniu cerca de nove comerciantes.

O comerciante Julio César Batistel, da Usina – acessórios para carros, disse que o movimento na sua loja caiu drasticamente. “Eu equipava cerca de cinco carros por dia e agora são cinco por semana”, comparou. Da mesma forma o proprietário da Panificadora Vovó Julia, Antônio Carlos de Andrade, comentou que o movimento caiu pela metade desde que as obras começaram.

Segundo o secretário de Obras, a secretaria apresentou uma solução para melhorar o trânsito, criando um acesso provisório aos veículos que circulam no sentido Contenda a Curitiba. “Este acesso, que sai da Rodovia do Xisto, será aberto atrás do Centro de Informações Turísticas e ficará aberto até que a obra do viaduto seja concluída. Além disso implantaremos mão dupla na Rua Abílio Fruet, onde fica a estação-tubo do Ligeirinho, também para facilitar o acesso dos veículos a Victor do Amaral. Estas medidas já estavam previstas e logo começarão a ser executadas”, disse Conrado.

VEJA TAMBÉM

Compartilhe