Diferentemente dos protestos que ocorreram nas décadas de 1980 e 1990, as manifestações que aconteceram no ano passado por todo o país tiveram caráter efêmero e terminaram após o governo decretar a diminuição de alguns centavos na tarifa do transporte coletivo.

Durante as manifestações reivindicava-se muito mais: educação, saúde, segurança, emprego correto da verba pública. Ou seja, o que é dever dos governantes e direito da população, pois estamos falando em desenvolvimento nacional e melhoria nas condições de vida dos brasileiros.

Há tempos os mandatários no poder não vêm agradando o povo. E isso, que acontece em todo o país, é também contado no nosso município. Antes de tudo, é necessário que a população tenha real noção de que os problemas que são reclamados no Brasil todo não são de responsabilidade do servidor público, mas dos representantes eleitos. O funcionário presta seu trabalho diariamente, mas infelizmente não são oferecidas condições para que atendam a população da melhor forma e mais ampla possível.

O SIFAR, como organização, lembra que as mudanças só poderão ocorrer se o povo também se mobilizar. Funcionários enquanto realizam seus trabalhos, enfrentam a revolta da população com a ineficácia do sistema, que, nem sempre entendem que o problema se agrava pela ineficiência da administração pública.

No Brasil, a “politicagem” tornou-se um problema crônico que só poderá ser curado se o povo se manifestar expondo sua opinião permanentemente, exigindo, assim, seus direitos.
 

VEJA TAMBÉM

Caminho certo

É fato que a língua do povo sempre foi afiada e impiedosa. Os juízes da vida dos outros de plantão se adiantam em ser investigadores,

Compartilhe