Dos onze vereadores que integram a nossa Câmara Municipal, dois sempre me pareceram mais inteligentes, astutos e com maior visão administrativa que os demais. Sim, são eles: Clodoaldo Pinto Jr. e Wilson Roberto David Mota. Com ambos, é possível discutir o panorama político de Araucária e soluções administrativas que deveriam ser tomadas pelos poderes Executivo e Legislativo municipal para transformar esta cidade num lugar que oferecesse melhores condições de vida para sua população.

É justamente pela capacidade e condições intelectuais de ambos, que me causa muita tristeza anunciar neste momento que Clodoaldo e Betão cometeram suicídio político. Sim, eu sei: é uma notícia muuuiiitooo triste para todos! Ainda mais considerando a forma como ocorreu a morte: de maneira muita dolorosa e em etapas. Primeiro eles ajudaram a aprovar um projeto de lei que aumenta o número de cargos em comissão a que cada vereador tem direito na Câmara. Isto, poucos meses depois de terem assinado um projeto de lei de iniciativa popular que pede a redução dos CCs da Prefeitura. Ora, a postura incoerente causou grande perda de votos à dupla, os deixando num estado político muito debilitado. Em seguida – enquanto os demais edis entenderam que a pouca vergonha era indefensável e ficaram quietinhos –, Clodoaldo e Betão insistiam em tentar justificar o fato de terem legislado em causa própria. A atitude abriu ainda mais a ferida eleitoral em seus corpos, agravando a sangria de credibilidade, que já não era das mais altas. Não satisfeitos, eles arriscaram uma última jogada: atacar entidades e órgãos independentes que se posicionaram legitimamente contra a safadeza da criação dos comissionados. Bem, isto só piorou o estado da saúde votacional de ambos, levando-os – enfim – ao suicídio político na última semana.

Aos que gostavam e admiravam Clodoaldo e Betão, fosse pela forma como faziam política ou mesmo pelo jeitão da dupla, fica um alento. É que, embora o falecimento político já tenha sido diagnosticado, seus espectros ainda vagarão pela Câmara, sempre às segundas-feiras, até o dia 31 de dezembro de 2011, durante as sessões plenárias da Casa de Leis local.

Aos políticos que estão de olho no legado político de Betão e Clodoaldo informamos que eles deixaram para o próximo pleito uma quantidade de votos razoável, mas diminuindo a cada dia, além de nove cargos comissionados. Isto, claro, se o prefeito não vetar a lei.

Ah, para aqueles que duvidam das minhas considerações, faço uma ressalva: em política, como é sabido, sempre existe a possibilidade de eventos adversos impossíveis de serem previstos. Logo, se por acaso, um dos dois (ou mesmo os dois) ressuscitem no próximo pleito, já aviso: eu não estava errado, o que acontecerá será um milagre eleitoral!
_____________

Em meu texto da semana passada, escrevi que Clodoaldo havia dito que os professores de Araucária ganhavam bem. Pois então, ao longo da semana, o edil me procurou e explicou que sua declaração referia-se somente a alguns professores que estavam afastados de sala de aula. Conversei com várias pessoas que também ouviram o discurso de Clodoaldo e todas elas disseram ter tido o mesmo entendimento que eu. Ou seja, que a fala do vereador englobava todo o professorado do Município. Decidi então rever o vídeo com a declaração do pedetista, disponível no Blog do Nei. Lá é possível constatar que ele fala o seguinte: “…professores fora de sala de aula… professores recebendo salários altos… e sendo colocados à disposição de gabinete de deputado, ou fazendo serviços administrativos…”. Bem, diante disso, reconheço a correção feita por Clodoaldo e peço desculpas pelo pequeno equívoco.

Bem, era isso. Até a próxima semana e não deixem de comentar este texto!

 

VEJA TAMBÉM

Errata: Edital de Proclamas

Na edição nº 1237 do Jornal O Popular, que circulou nesta quinta-feira, 5 de novembro, erramos a data da página 12. O correto é 5

Quarentena, nutrição e ansiedade

Você se considera uma pessoa ansiosa? Você come mal quando não se sente bem? Ou não se sente bem porque come mal? A ingestão de

Compartilhe