Por precaução, PMA e comunidade decidem suspender as aulas na escola. Laudo técnico sobre rachaduras sai na quinta-feira

As rachaduras que estão tomando conta da Escola Municipal João Speran­dio levaram os pais, professores, alunos e Prefeitura a realizar duas reuniões no dia de ontem (5) para discutir quais medidas que serão tomadas para solucionar o problema. A grande preocupação dos pais é com a segurança de seus filhos. Eles temem que a escola possa cair sobre a cabeça dos alunos durante um dia qualquer de aula.

Para tranquilizar os pais, o prefeito Olizandro José Ferreira (PMDB) e parte de sua equipe foram até a escola. Na ocasião, eles explicaram aos pais, professores e alunos quais serão as medidas que a Prefeitura vai tomar para solucionar o problema. Uma das medidas imediatas tomadas pelo prefeito foi a contratação de um engenheiro especializado em patologias prediais. “Ele irá fazer uma laudo técnico sobre a estrutura do prédio”, avisou.

O profissional contratado pela Prefeitura é o engenheiro civil Bladimir Batista, especialista em patologias prediais. Ele foi até a escola no período da tarde e, numa análise inicial, garantiu aos pais que a escola não corre o risco de desabar. Porém, o engenheiro irá entregar um laudo mais preciso na tarde de quinta-feira, dia 8. “Existem várias rachaduras, algumas delas preocupantes, mas, a princípio o prédio não corre o risco de desabar”, comentou Bladimir.

Precaução
Embora o engenheiro tenha dito que a escola não corra o risco de desabar, os pais e professores, em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação (SMED), decidiram suspender as aulas no local durante esta semana. Após a emissão do laudo técnico, a comunidade escolar e o Poder Público voltarão a se reunir para discutir quais medidas serão tomadas.

Reforma
Mesmo sem saber ao certo qual é a gravidade do problema, a Prefeitura se comprometeu com os pais em reformar a escola. Também ficou praticamente acertado que os alunos serão abrigados em outro local enquanto as obras estiverem acontecendo.

Outra gestão
A reforma e ampliação da Escola João Sperandio foi realizada na gestão do prefeito Albanor José Ferreira Gomes (PSDB) e esta não é a primeira escola construída ou reformada entre os anos de 2001 e 2004 a apresentar problemas. Situações semelhantes já aconteceram em pelo menos outras duas escolas municipais: Planalto dos Pinheirais e Papa Paulo VI.

VEJA TAMBÉM

Caminho certo

É fato que a língua do povo sempre foi afiada e impiedosa. Os juízes da vida dos outros de plantão se adiantam em ser investigadores,

Compartilhe