Trabalhadores armam confusão em pousada

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Funcionários de um consórcio que presta serviço terceirizado para a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar/Petrobras) armaram uma grande confusão na pousada em que estão hospedados, na Rua Gralha Azul, no Jardim Industrial, no Bairro Capela Velha. Na noite de segunda-feira, dia 14, policiais militares da 2ª Companhia do 17º Batalhão precisaram ir até o local para acabar com o tumulto e evitar o pior.
Conforme o boletim da ocorrência, um funcionário da pousada foi chamado para averiguar uma situação em um dos quartos porque havia água no chão. Por esse motivo banal, quando ele chegou à porta do dormitório com outro empregado, os hóspedes os agrediram, causando ferimentos em um deles. E a briga virou uma confusão generalizada, que só os PMs conseguiram controlar.

Registros
Os policiais levaram os quatro envolvidos para a Delegacia de Polícia Civil, onde foram autuados em procedimento por vias de fato. O delegado titular, Rubens Recalcatti, comenta que chamou os responsáveis pelas empresas para que os funcionários trabalham e comunicou a ocorrência. “A Delegacia recebe apoio muito grande dos consórcios. E o envolvimento dos trabalhadores em situações com a polícia pode acarretar problemas sérios para eles”, alerta o delegado.
Conforme Recalcatti, a polícia está tendo muita dor de cabeça com os empregados terceirizados da Repar. “Até três meses atrás a coisa estava controlada, mas, nesses últimos meses, eles começaram a tumultuar Araucária com ocorrências de perturbação do sossego e de crimes de maior gravidade, contra a vida. Eles transitam com certas liberalidades que, em uma cidade conservadora, como é Araucária, causa inquietação na comunidade”, comenta o delegado.