A grande dificuldade de se trabalhar numa assessoria de comunicação de um órgão público é que às vezes temos que tentar explicar o inexplicável. Um bom exemplo dessa dificuldade é a matéria abaixo, publicada no site da Prefeitura de Araucária e que tentou – sem sucesso – justificar o fechamento do Clube de Ciências.
 

Vejam bem, na primeira frase do texto, o jornalista afirma que a Secretaria de Educação irá realizar melhorias no Clube de Ciências durante o primeiro semestre, que estava instalado num prédio próprio do Município. No entanto, ele não fala mais de quais melhorias seriam essas. Na segunda frase, ele afirma que o Clube funcionará juntamente com a Oficina de Arte, o que é ridículo. Ora, a Oficina está instalada num prédio locado e não consigo entender que melhoria seria essa para o Clube ao ser apertado juntamente com outro setor.

No início do segundo parágrafo, o jornalista apresenta, talvez involuntariamente, qual foi o real motivo do fechamento do Clube: falta de professores nas escolas, para onde os docentes do Clube foram mandados. Em seguida, numa frase da diretora do Departamento de Ensino Fundamental, é sacramentado o que aconteceu com o Clube de Ciências. Diz ela, “neste semestre os alunos não terão cursos, mas o clube estará aberto para toda a comunidade escolar”. Ou seja, o Clube foi fechado, simples assim. Sim, porque sem professores, não existe ciência. Acervo é coisa de museu.

No terceiro parágrafo, o jornalista vem com um papo de que no segundo semestre o Clube vai voltar, só que de forma itinerante. Clube sem sede não é clube. De forma itinerante, é o mesmo que dizer que o Clube virou um circo, que levará cobras e outros bichos em formol para os alunos ficarem vendo. E prevejo, duvido que isso realmente aconteça no segundo semestre.

Aparentemente envergonhado, o jornalista acrescenta uma informação completamente desnecessária à matéria, introduzindo um novo assunto ao texto: um tal de projeto Sustentabilidade Vai às Escolas. Acredito que o tema tenha sido posto no barco para que ele tivesse mais caracteres, além de tentar tirar o foco do leitor daquilo que realmente importava e não tinha explicações: o fechamento do Clube de Ciências.

Ah, o texto da Assessoria de Comunicação da Prefeitura em nenhum momento explicou o que será feito com o prédio do Clube. Será que ele será largado aos vândalos, como aconteceu com a sede da subprefeitura de Guajuvira ou mesmo o Centro de Saúde do Centro?

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe