O artista Ernesto da Silva Maciel está conquistando fãs no município

Usando a metade da cabeça raspada e a outra parte com cabelos, um artesão está despertando a curiosidade de quem passa pela Praça da Matriz. Com uma barraquinha modesta, ele vende artesanato e cópias do seu primeiro CD, intitulado Eclético e ali mesmo na Praça, ao vivo, faz poesias sob encomenda.

Ernesto da Silva Maciel, mais conhecido como Erne…o colono, que há cerca de um ano veio arriscar a vida em Araucária, é um batalhador que está buscando o reconhecimento do público. Ele deixou o vício das drogas e do álcool há pouco tempo e hoje sobrevive apenas da sua arte. Mesmo quando era viciado, gostava de escrever poesias e de cantar, mas as letras das minhas composições apenas retratavam uma vida de alguém que estava no fundo do poço e buscava uma saída. Hoje isso mudou e procuro me deter nas coisas mais bonitas da vida”, conta.

Vez ou outra Erne pega o seu violão e começa a dedilhar algumas de suas canções. “Alguns ainda olham com estranheza, outros já param pra ouvir. Nesse meio tempo em que estou aqui, já conquistei até alguns fãs”, brinca.

Para os feirantes da Praça, a chegada de Erne causou um impacto. “No começo achei que ele era apenas mais um desses que querem fazer algo diferente para chamar a atenção, mas depois percebi que ele é autêntico e está atraindo as pessoas com esse seu jeitão”, disse o filho de uma das feirantes.

Carreira
Além do CD, que foi patrocinado pela mãe, Erne já tem dois livros de poesia registrados, mas ainda não conseguiu editá-los por falta de recursos “Eu sou o primeiro artista de rua do município e o primeiro poeta do mundo a fazer poesia por encomenda na praça, mas quero ir mais longe e mostrar todo meu trabalho, por isso conto com a solidariedade das pessoas para que comprem meu CD e encomendem minhas poesias”, ponderou.

Serviço: O CD Eclético custa R$ 10,00 e pode ser adquirido na barraca do Erne, na Praça da Matriz, de segunda a sexta-feira, ou através do fone 3643-7688 (p/ recados). As poesias por encomenda custam R$ 15,00.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe