Acusado já está em Araucária

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Acusado já está em Araucária
Preso em Santa Catarina, acusado chegou em Araucária sexta-feira

Wellignton Zarochinsk, acusado de matar sua companheira Carol Borges, 20 anos, e estuprar sua cunhada menor de idade, 14 anos, em uma pequena residência no prolongamento da Avenida Archelau A. Torres, no Jardim Juruá, está preso na Delegacia de Araucária. Procurado desde o dia 26 de maio, quando o crime aconteceu, ele foi localizado no dia 05 de junho em Videira, SC, e sexta-feira, 14 de junho, de noite, chegou na Delegacia de nossa cidade, depois de ser transferido. Conforme informou a Polícia Civil, a localização de Wellington na casa de sua avó na pequena cidade se deu através de informações recebidas anonimamente e troca de dados com a Polícia de Santa Catarina.

O Popular teve contato com o acusado e questionou sobre a autoria dos crimes. Wellington respondeu firme que não estuprou sua cunhada menor de idade, mas que sim, ele matou sua companheira Carol. Conforme afirmou, na noite do crime, ele flagrou Carol com outro homem: “Peguei a traição no ato. Eles estavam em casa e saíram correndo na hora que eu cheguei, não consegui ver quem era o homem, vi só as costas dele, a Carol ficou juntando as camisinhas e jogou no vaso. Eu perdi a cabeça”, afirmou. Ainda de acordo com Wellington, ele planejava casar com Carol e estava sustentando ela e seu filho, mas, na noite do crime, durante a discussão, Carol afirmou que não conseguia ter apenas um homem. Em relação a sua cunhada, irmã de Carol, Wellington não morava junto com o casal, só estava lá naquele final de semana: “Eu vi ela saindo correndo do outro quarto para o banheiro, mas não houve estupro”.

Depoimento
O depoimento oficial de Wellington para a Polícia Civil aconteceu na tarde de segunda-feira, 17 de junho, na próxima edição de O popular, traremos o que foi apontado. Enquanto isso, a Polícia localiza os exames de corpo delito realizado pela cunhada de Wellington para averiguar se o acusado está mentindo ou falando a verdade quanto ao estupro. Em breve, mais novidades sobre o caso.

Crime
Perto das 22h da noite de sábado, 25 de maio, Wellington e Carol discutiram algo sobre o casamento. Depois disso, perto das 03h, Wellington acordou a menor de idade e com uma faca ameaçou matá-la, juntamente com o filho de Carol, caso ela não se deitasse com ele. Conforme ela afirmou, após estrupá-la, Wellington saiu de casa, momento que a menor foi até o quarto de sua irmã e a encontrou morta, em cima da cama, com um barbante amarrado no pescoço.