Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Pais e mães do Conselho Escolar e funcionárias do Cmei Capinzal estão muito preocupados com o futuro da unidade da educação. A casa em que cerca de 60 crianças são atendidas atualmente é locada, de madeira e está em condições precárias para continuar em funcionamento.

Já fazem cerca de 6 anos que a comunidade vem lutando pela construção de um novo Cmei. E, agora, a pressão pela ampliação das vagas exige solução rápida. Muita coisa foi prometida ao longo desses anos e, até agora, nada.

A Prefeitura se comprometeu a ceder um terreno próximo para a construção da creche. Assessores do prefeito apresentaram até o projeto da nova instalação. Porém, a comunidade foi surpreendida no início das aulas com a decisão de transformar o terreno em depósito de máquinas.

Outro fator que também causa indignação é a rapidez com que vem sendo construída a sede da subprefeitura ao lado do Cmei. Uma vez que os pedidos feitos pelo Cmei para as melhorias no local são sempre demorados.
O Cmei Capinzal está em péssimas condições. Salas pequenas, apenas um banheiro, chão cedendo. Não dá pra continuar assim por mais tempo. Um imóvel de locação na região vem sendo negociado.

Pais têm se mobilizado em redes sociais, rádio e TV. Buscam apoio de entidades e vereadores para que a prefeitura mude de ideia e inicie a construção da creche, tal como vem fazendo com o prédio da subprefeitura.

O Sismmar apoia esta luta, já que naquele espaço não é possível garantir a qualidade do atendimento, mesmo com todo esforço das profissionais que ali estão. As crianças merecem muito mais.

Saudamos também a coragem e força desses pais e funcionários que estão se mobilizando. Mesmo no campo, não deixam de dar visibilidade à luta por um atendimento de qualidade aos seus filhos e denunciar o absurdo pretendido pela prefeitura.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM