Os pedalinhos do Parque Cachoeira

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Na década de 80 foi inaugurado o Parque Cachoeira. A área que o parque ocupa era de propriedade da Família Torres que tinha ali uma Fábrica de Massa de Tomate que encerrou as atividades nos anos 60. O local ficou fechado, mas sempre havia pescadores que vinham no lago, assim como famílias faziam piquenique no local, que também era utilizado por banhistas que se refrescavam nos verões nas águas limpas do tanque. Quando Araucária comemorou seus 90 anos de Emancipação Política, foi criado o Museu Tingui Cüera, que alugou um dos pavilhões da desativada Cia. São Patrício – Fábrica de Tecidos de Linho, até a desapropriação do terreno da Família Torres no Jardim Iguaçu para onde foi transferido o museu que ocupa o espaço no barracão onde se fabricava a massa de tomate.
Tudo que há na área do Parque Cachoeira já existia e apenas foi revitalizado e adaptado para nova realidade, incluindo o Tanque, cujas águas a roda d’água funcionar que gerava energia e fazia os equipamentos trabalharem, tiveram uma nova utilidade. Os mergulhos e banhos passaram a ser proibidos, e o tanque agora possuía peixes, patos, gansos e Barcos Pedalinhos, o Parque Cachoeira era inaugurado. Enfim a população tinha um espaço para aproveitar, descansar e se divertir com a família e amigos, pois não havia muitas opções de lazer em nossa cidade. Os pedalinhos ficaram famosos e eram bastante procurados em todos os dias da semana. Eram vários barquinhos que eram administrados pelo saudoso Frederico Tanner, o “Italiano”, que foi responsável até parte dos anos 90, quando os barquinhos foram retirados do lago do Parque. Houve na ocasião algumas especulações sobre o final dos Pedalinhos, uma falava que não havia segurança suficiente para os usuários (afinal o tanque não é raso), outra dizia que havia pessoas que entravam no barco e ultrapassavam o tempo de uso sem se importar com outros que quisessem utilizar, e também que havia vandalismo por parte de desocupados, que aproveitavam a noite para soltar todos os pedalinhos no lago, fazendo com que todas as manhãs alguém pegasse o barco a remo para recolher os mesmos, e, assim ou mesmo por algum fato não esclarecido totalmente os Pedalinhos deixaram o Lago do Parque Cachoeira e não retornaram, apesar do sucesso que fizeram quando do seu uso.

Os pedalinhos do Parque Cachoeira
Foto – Acervo do Arquivo Histórico Archelau de Almeida Torres

Texto: Terezinha Poly

Compartilhar
PUBLICIDADE