Araucária PR, , 23°C

Pedrinho Nogueira foi o rei dos requerimentos em 2009

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Pedrinho Nogueira foi o rei dos requerimentos em 2009
É óbvio que não se pode medir a atuação de um vereador somente pelo número de requerimentos que ele apresenta para apreciação dos seus colegas em plenário. No entanto, não há como negar que este é um dos parâmetros para saber a quantas anda o trabalho de um político.

Em Araucária, por exemplo, em 2009, primeiro ano da atual legislatura, nenhum vereador chegou perto do desempenho de Pedro Gilmar Nogueira (PTN). Ele foi o rei dos requerimentos. Para ter uma ideia do trabalho de Pedrinho, ele foi o autor de 206 dos 603 requerimentos aprovados pelos vereadores nas sessões do ano passado. Ou seja, mais de um terço das proposições saíram de seu gabinete.

“Junto com a minha equipe, percori os bairros da cidade e procurei levar ao plenário todas as reivindicações da população”, garante Pedrinho Nogueira. Ainda segundo ele, seu trabalho não se resume apenas em conseguir aprovar as propostas nas sessões. “Depois de aprovado acompanho a quantas anda o requerimento na Prefeitura, para onde é destinada a grande maioria dos pedidos”, enfatiza.
Sobre a porcentagem de requerimentos que tiveram resposta da Prefeitura, Pedrinho afirma que o índice é bom. “Tive  resposta de praticamente todos os pedidos. Alguns, claro, não 
foram realizados. Mas, mesmo nestes casos, o prefeito ou algum secretário me explicou o motivo”, conta.

Pedrinho esclarece ainda que não concentrou sua atuação em nenhum setor específico. “Acredito que todos os problemas merecem nossa atenção. Trabalho tanto pela educação quanto pela saúde, ou pelo funcionalismo, cultura ou esporte”, disse, acrescentando: “a maioria dos pedidos é de reformas em escolas, melhores condições de trabalho para funcionários da Prefeitura, conserto em asfaltos e roçadas. Isto sem contar mais segurança.

No mesmo ritmo

Em 2010, Pedrinho Nogueira garante que continuará no mesmo ritmo. “As sessões só recomeçam em fevereiro, mas não parei desde o final do ano passado. Estou andando pelos bairros e anotando as reivindicações da população, para depois cobrá-las”, finalizou.

Foto: Marco Charneski