Ratinho Jr persegue professores e está destruindo a educação do Paraná | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:

Esta Coluna é de responsabilidade do Sismmar e não representa necessariamente a opinião do jornal O Popular

Sucessor de Beto Richa, Ratinho Jr é um governador que dá sequência ao plano de destruição da educação pública do Paraná. Desde que assumiu o estado, o governador dá continuidade à política de perseguição aos professores e, aliado ao seu Secretário de Educação, o empresário Renato Feder, vem promovendo uma série de ataques graves à educação.

Recentemente, os trabalhadores em conjunto com a App-Sindicato chegaram a entrar em greve de fome pela não aplicação da prova para professores do Processo Seletivo Simplificado (PSS). Mas, mesmo com a pressão da categoria que foi obrigada a deixar de lado o isolamento social para protestar e ciente do avanço da pandemia no estado, o governador foi irredutível e manteve a aplicação da prova.

Em um claro ataque à vida dos professores PSS, Ratinho apenas adiou a prova, que era para ser aplicada no dia 13 de dezembro, para o dia 20 de dezembro. O governador desconsidera que uma semana não será tempo suficiente para frear o avanço da pandemia no Paraná, que está entre os estados em alerta devido ao aumento expressivo de casos de Covid-19.

Com essa política de morte, Ratinho coloca a vida dos professores e de todos os paranaenses em risco. Não é o momento de aplicar uma prova presencial, que movimenta milhares de professores em todo o Paraná. O governador, enquanto gestor público, deveria ter a decência de, neste momento, trabalhar para proteger vidas e providenciar uma vacina segura para a população, e não o contrário.

Ratinho e Feder, em outro ataque, também decidiram manter a eleição de diretores nas unidades educacionais, que movimenta toda a comunidade escolar, de forma presencial. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) teve que fazer um pedido através da Promotoria de Justiça de Proteção à Saúde Pública de Curitiba para que o processo eleitoral fosse suspenso.

A liminar da Justiça suspendendo a eleição presencial de diretores foi expedida nesta terça-feira (08). De acordo com a decisão da juíza Patrícia de Almeida Gomes Bergonse, além de suspender a eleição enquanto o Decreto Estadual nº 6.294/2020, que proíbe aglomerações, estiver em vigência, agora a Secretaria de Educação (SEED) tem 72 horas para se manifestar sobre a prova PSS e as informações apresentadas pelo MP-PR.

É absurdo que Ratinho Jr e Feder coloquem a vida dos paranaenses em risco dessa forma. Afinal, quando o governador obriga os trabalhadores a protestar em meio à pandemia e obriga os profissionais PSS a realizarem uma prova presencial neste momento, está colocando a vida de todos os paranaenses em risco.

Não adianta reclamar da postura da população, que está cansada da pandemia, enquanto o próprio governador estimula aglomerações. Ratinho Jr, já passou da hora de começar a trabalhar em defesa da vida e parar de perseguir os professores, que estão trabalhando o triplo durante a pandemia e sendo obrigados a colocar suas vidas em risco!

Basta de descaso com a vida, governador! Cancele a prova para PSS!

Publicado na edição 1242 – 10/12/2020

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!