Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Christopher, o bebê que foi submetido a uma rara cirurgia intrauterina para corrigir uma má formação no sistema linfático, completa um ano de vida nesta quinta-feira, 28 de outubro. Ele nasceu com 34 semanas, pesando 2.700g e 42cm. Hoje é um bebê lindo e fofinho, porém ficou com algumas sequelas devido às várias intercorrências e internamentos que sofreu ao longo do seu primeiro ano de vida.

A mãe Anielly Binhara Fioravante, de 24 anos, disse que quando o filho nasceu, ficou 22 dias internado na UTI neonatal do hospital. “Após o nascimento, eles inseriram novamente os drenos no Cris, mas a recuperação foi rápida. Tivemos alta e ele ficou 10 dias em casa, até que um dia percebi que ele estava com esforço respiratório e gemendo, parecendo estar agoniado. Corri com ele para o Hospital de Clínicas, onde fiz a cesárea, e o Cris foi entubado de emergência, devido a uma parada respiratória. Meu filho lutou muito pela vida e ainda contraiu a bactéria GBS no hospital. Foram 45 dias de angústia e sofrimento. Ele teve uma parada cardíaca, um AVC, infecção generalizada, o rim dele parou e fizeram diálise. Meu filho permaneceu em coma boa parte do tempo. Foram dias de muita agonia. Os médicos me diziam que ele não ia sobreviver”, relatou a mãe.

Anielly comentou que diante do grave quadro de saúde do Christopher, os médicos decidiram tentar um tratamento experimental, com imunoglobulina humana (utilizada no controle de desordens imunológicas e inflamatórias específicas), para aumentar sua imunidade. “O tratamento ajudou e ele reagiu bem. Até fizemos o batizado dele na UTI, e depois de 45 dias, tivemos alta. Porém a luta não parou por aí. Tudo estava indo bem, até que em casa notamos que ele não estava escutando, tinha tido sequelas devido aos vários problemas que teve. Um novo tratamento se iniciou. Eu encontrei muita força pra cuidar dele. Sou mãe solteira e graças a Deus meus pais me ajudaram muito em todo esse processo. Agora o Cris está bem, faz infusão de imunoglobulina humana, acompanhamento com otorrinolaringologista para fazer implante coclear e fisioterapia porque ele não tem força motora, o que o impede de sentar e andar. É como se ele estivesse aprendendo tudo agora. Meu filho está vivo, se recuperando dia a dia e agradeço a Deus pela vida dele. O Cris está fazendo um ano, que felicidade imensa! Ele é um bebê lindo!”, disse a mãe emocionada.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1285 – 28/10/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM