Cartório Eleitoral de Araucária começa a lacrar urnas para as eleições

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Cartório Eleitoral de Araucária já iniciou o procedimento de carga e lacração das 406 urnas eletrônicas que serão utilizadas em Araucária no próximo domingo, 2 de outubro. Os trabalhos começaram já na segunda-feira, 19 de setembro, tão logo foi encerrado a fase da geração de mídias, que teve início no sábado (17).

Nesta etapa, que é uma das últimas que antecedem o processo de preparação para as eleições, os técnicos da Justiça Eleitoral carregam as urnas com os sistemas oficiais. Nos equipamentos também são conectados três mídias (pendrives). Num deles estão os dados dos candidatos. No outro os dados dos eleitores e no terceiro, que está vazio, é onde ficarão gravados os votos que os eleitores farão no próximo dia 2 de outubro.

Após essa etapa a urna é lacrada, sendo que os lacres são assinados pela juíza eleitoral da cidade, Deborah Penna, e pelo promotor eleitoral, David Kerber de Aguiar. Após isso, as urnas são novamente colocadas em suas caixas, sendo que só saem do depósito da Justiça Eleitoral para serem levadas as seções de votação na véspera da eleição. “Ainda como medida de garantia da lisura do processo eleitoral, no dia da votação, quando os mesários forem instalar as urnas, eles conferem se os lacres estão intactos. Somente se estiverem intactos é que eles podem ligar a urna”, explicou a magistrada.

Ainda conforme o promotor eleitoral, no dia da votação, por volta das 7h, os mesários imprimem um extrato da urna, a chamada zerésima. “Este boletim comprova que quando da abertura da seção eleitoral não há qualquer tipo de voto registrado nos sistemas da urna, o que garante a transparência do processo eleitoral”, explicou o parquet.

Novo modelo

Para as eleições deste ano, as urnas eletrônicas usadas na cidade são a modelo UE2020, a mais avançada já desenvolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O novo modelo traz diversas inovações, seja na aparência, agilidade, segurança e inclusão, além de garantir proteção ainda maior ao sigilo e à integridade do voto.

O novo modelo, inclusive, possibilita a todas as pessoas o exercício do direito constitucional ao voto. Isso porque, a nova urna permite acoplar um equipamento para que, futuramente, eleitores tetraplégicos possam votar por meio do movimento dos olhos e da boca. Além de um novo design, as novas urnas possuem um processador 18 vezes mais rápido que o da versão anterior. O teclado foi aprimorado e a bateria terá duração por toda a vida útil do equipamento.

Texto: Waldiclei Barboza

Compartilhar
PUBLICIDADE