Compras de supermercado pelo whatsapp caíram no gosto popular | O Popular do Paraná
Compartilhe esta notícia:
Seu Amauri é o responsável pelas entregas das compras feitas pelo whatsapp no Supermercado Adriane. Foto: Marco Charneski

EDIÇÃO ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO – 131 ANOS

Os empresários do setor de supermercados que não podem ou não querem investir nas vendas on-line porque sabem que elas não vão atingir seu público, tem usado de um recurso simples para oferecer um atendimento diferenciado, que são os pedidos pelo aplicativo de mensagens whatsapp. Muitos estabelecimentos passaram a oferecer o serviço no início da pandemia, pois sentiram que essa era uma necessidade para várias famílias e principalmente para os idosos que por medo de serem contaminados evitavam ao máximo sair de casa.

Em Araucária, o Supermercado Adriane adotou as vendas pelo whatsapp, iniciativa que foi muito bem recebida pelos clientes, garante a gerente geral Adriane Nunes. “No auge da pandemia, os pedidos feitos pelo aplicativo chegaram a 2% das vendas mensais, parece pouco mas no geral é um número bem expressivo”, explica Adriane.

“O nosso cliente tem um perfil mais simples e não é tão ligado a tecnologia. A maioria compra conosco há muitos anos e já conhece os funcionários pelo nome, os mais antigos inclusive já faziam os pedidos pelo telefone fixo mesmo, e sempre foram muito bem atendidos. É um prazer oferecer esse serviço mais individualizado para quem nos prestigia”, garante.

O novo canal de atendimento rapidamente caiu no gosto popular. “Alguns clientes que moram próximo ao mercado, fazem pedidos diariamente. Recebemos muitos áudios de idosos, ou as vezes de familiares que fazem as encomendas e combinam a entrega no portão da casa, sem contato direto”.

O supermercado também disponibiliza o “compre e retire”, que segue o mesmo processo de compra pelo whatsapp porém, pode retirar a mercadoria no caixa central ou estacionamento da loja. “O cliente não precisa nem descer do carro, nós levamos a mercadoria até ele”, esclarece.

Sobre a possibilidade de migrar para as venda on-line nas plataformas especializadas, Adriane acredita que ainda não é o momento, pois teria que mexer muito na estrutura da loja. “Nem para aplicativos de delivery de comida como o ifood. A maneira como está hoje é a ideal, nossa logística própria é mais barata e o cliente está satisfeito com o serviço”, argumenta.
Sobre as mudanças de consumo durante a pandemia Adriana conta que houve um aumento expressivo em todo o ano nas vendas de produtos de segunda necessidade que são de padaria, frutas e verduras. E também nos doces, chocolates, massas para bolos. “Mas no começo tivemos problemas de abastecimento de algumas marcas e produtos de primeira necessidade, as pessoas acharam que os supermercados também seriam fechados e estocaram alimentos. Os fornecedores não estavam dando conta de repor o estoque e para agilizar recorri a compra direta no atacado”, relembra.

Vendas on-line

Duas redes de supermercados locais oferecem aos clientes uma experiência mais completa de compras on-line: O Roça Grande Supermercados que desde 2014 está nas plataformas digitais e recentemente, o Condor Supermercados. Ambos podem ser acessados no sitemercado.com.br.

O Supermercado Vicari está disponível no serviço de comida delivery ifood, pelo site ou pelo aplicativo.

Serviço:
Adriane Supermercados
R. Escolástica Brunato Pisca, 5920
Vendas/whatsapp 99671-6335

Texto: Rosana Claudia Alberti

Compartilhe esta notícia: