Pesquisar
Close this search box.

Conselho Comunitário de Segurança lança o projeto Conseg Juventude

Imagem de destaque - Conselho Comunitário de Segurança lança o projeto Conseg Juventude
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Conselho de Segurança de Araucária lançou no dia 16 de maio o projeto Conseg Juventude, que tem por objetivo principal levar informações sobre prevenção ao bullying e demais formas de violência às crianças e adolescentes do município. Entre os temas, que serão apresentados em forma de palestras, estão ainda segurança e cidadania.

O lançamento aconteceu na Escola Compet Araucária, mas o projeto está aberto a todas as instituições de ensino que tenham interesse em participar. “Vamos trabalhar dentro de um formato didático que seja de fácil entendimento para todas as faixas etárias, abordando questões éticas e morais, necessárias para o bom convívio no ambiente escolar”, explica Marilu Piancor de Oliveira, presidente do Conseg Araucária.

Segundo ela, o Conseg Juventude será a ponte que vai ligar os relacionamentos das forças de segurança, dentro das unidades educacionais, trabalhando os principais conceitos de prevenção à violência nas suas variadas formas, como por exemplo o bullying e questões voltadas à proteção da criança e do adolescente. “Este trabalho será realizado em parceria com as entidades de segurança, a exemplo da Patrulha Escolar, tanto da Secretaria de Segurança Pública de Araucária, ligada diretamente a Guarda Municipal, como também da Polícia Militar do Paraná, que serão partes fundamentais na ministração de palestras e atividades de suma importância para o desenvolvimento destas relações”, complementa Marilu.

As reuniões do Conseg Juventude, um projeto pioneiro entre os Conselhos Comunitários do Paraná, deverão acontecer no último sábado de cada mês. “Ficamos muito felizes com a receptividade das crianças e jovens do Compet, eles demonstraram interesse e interagiram durante a apresentação do projeto, entendendo que será uma ferramenta importante na redução da violência nas escolas e, principalmente, poderá coibir os casos de bullying. Durante o lançamento também tivemos a oportunidade de lembrar as crianças e adolescentes que eles precisam falar sobre seus problemas, que não estão sozinhos e que há meios de buscar ajuda”, reforça Marilu.