Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

1951_outras_1454610791
O Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres – COMDIM se reuniu no dia 4 de fevereiro para definir uma programação especial em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, 8 de março. Na programação está prevista a ministração de palestras para mulheres trabalhadoras em empresas de transporte, parceria nos eventos organizados pela Secretaria de Assistência Social e participação nas ações que serão realizadas pela Faculdade Faneesp. “Em todas essas ações o objetivo principal é levar ao conhecimento da comunidade araucariense que existe o Conselho e este é atuante nas questões relacionadas às mulheres”, explica a presidente da entidade, Adriana Martins.

Segundo ela, o COMDIM também vai lançar uma campanha de combate à violência contra a mulher. A campanha será realizada nas escolas, com intuito de atingir as crianças e contribuir com sua formação intelectual. “Nessa fase da vida é possível mudar a maneira de pensar e agir em relação à violência. Muitas vezes o agressor nem imagina que está agredindo, violando os direitos”, explica Adriana, lembrando que em alguns casos é importante quebrar o ciclo, onde as mulheres educam os filhos e estes, posteriormente, se tornam agressores.

A reunião, que aconteceu na Casa dos Conselhos, contou com a participação da coordenadora de Extensão e Eventos da Faneesp, Gisele Marafigo, que apresentou as ações de cidadania e responsabilidade social que a instituição costuma promover em prol da comunidade de Araucária.

Sobre o Conselho

O Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres é um órgão colegiado, composto por representantes governamentais e não governamentais, que tem como funções: formular, acompanhar, propor e efetivar ações visando garantir os direitos das mulheres em prol de sua emancipação; deliberar sobre prioridades locais, no âmbito das políticas para as mulheres; formular diretrizes da política municipal para promoção da igualdade de gênero e para o combate a toda e qualquer forma de discriminação contra a mulher e ainda assegurar à população feminina o pleno exercício de sua cidadania.

O órgão também recebe e examina denúncias relativas à situação de discriminação, exploração e violência contra a mulher e encaminha aos órgãos competentes.

FOTO: Digulgação

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Ajude a encontrar o Vinagre

Uma família do bairro Campina das Pedras está à procura do seu cachorro, o Vinagre.