Pesquisar
Close this search box.

Conselho Tutelar orienta pais a monitorarem conversas de seus filhos nas redes sociais

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O Conselho Tutelar de Araucária afirma que os pais devem ter muito cuidado com as crianças e adolescentes que acessam o mundo virtual. Mas isso nem sempre é possível, pois devido ao estilo de vida cada vez mais agitado em que vivemos, alguns pais não conseguem acompanhar a rotina dos seus filhos e nem sequer conhecem as pessoas que estão próximas a eles, deixando-os vulneráveis ao perigo.

“A prevenção é sempre a melhor das ações que a família deve tomar. Considerando que crianças e adolescentes entre 9 e 14 anos já tem acesso à rede social, orientar e monitorar faz toda a diferença no cuidado”, explica a conselheira tutelar Patrícia Soares. Ela reforça que é importante dialogar de acordo com a capacidade, fase e desenvolvimento infantil, empoderando a criança para que ela diferencie as relações afetuosas e de carinho das situações violentas. “Importante dar ferramentas para que a criança entenda que nem todos que se aproximam dela são de confiança, e saber quem são as pessoas que ela pode confiar. Monitorar minuciosamente as que têm conta de Instagram, de WhatsApp, tik tok, etc, pois é onde se concentra o alto risco de exposição e aliciamento”, sugere.

Ainda de acordo com o CT, naturalmente, à medida que vai crescendo e ganhando autonomia, é importante que sejam compactuadas entre pais e filhos, novas regras de uso dessas redes. “Se for preciso, os pais devem bloquear sites de conteúdos impróprios, isso soma muito nesse cuidado. Há vários sites que permitem bloquear uma modalidade específica para crianças. Acima de tudo, é extremamente importante dialogar, mas o uso das ferramentas certas é indispensável”, diz Patrícia.

Edição n. 1367