Corpo encontrado nas cavas de Palmital foi identificado e crime pode ter relação com assassinato de jovem no Campina da Barra

Corpo encontrado nas cavas de Palmital foi identificado e crime pode ter relação com assassinato de jovem no Campina da Barra
Foto: Valdecir Guimarães
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O corpo localizado por um pescador por volta das 10h da manhã desta terça-feira (03/10), boiando em uma cava na área rural de Palmital, em Araucária, já foi identificado. Trata-se de Juliano Gomes Chaves Freitas, 32 anos, morador de Araucária, que estava desaparecido há alguns dias. A vítima apresentava marcas de tiros no peito e na cabeça e foi achada com os pés amarrados.

Segundo o delegado de Araucária, Erineu Portes, há suspeitas de que o possível autor deste crime seja o mesmo que matou um jovem na última sexta-feira (29/09), em um matagal na Rua dos Gerânios, no bairro Campina da Barra. Neste dia, um dos envolvidos no crime, de apelido Beiço, acabou detido pela Polícia Militar. Após ser interrogado, descobriu-se que ele estava incumbido de ajudar a desovar o corpo no rio, mas eles não tiveram êxito porque foram surpreendidos pela polícia.

“Quanto ao jovem encontrado morto nas cavas, as investigações apontam para o mesmo autor, de apelido Diamante. No entanto, também temos a suspeita de que possa ser um outro autor, cujo primeiro nome seria Edson. Ainda estamos ouvindo testemunhas, mas a principal linha de investigação aponta para dois crimes cuja motivação seria a disputa por ponto de venda de drogas. Também aguardamos os resultados da balística para chegarmos a novas conclusões”, afirmou o delegado.

Ele disse ainda que o Diamante seria morador no bairro Caximba, em Curitiba. “Já tem um mandado de prisão contra ele, porém está foragido”, completou.

Compartilhar
PUBLICIDADE