Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: divulgação

A manhã de terça-feira, 28 de dezembro, terminou mal para integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de cargas. Para azar dos bandidos e sorte da Justiça, o grupo acabou se deparando com equipes da Polícia Militar no curso de um assalto a um caminhoneiro na região da Cidade Industrial de Curitiba (CIC).

De acordo com informações apuradas até o momento, pelo menos sete pessoas integravam a quadrilha. Três delas foram presas na região CIC por policiais do 13º Batalhão e dois acabaram morrendo numa troca de tiros com a PM, isto no final da rua Pelicano, próximo à represa do Passaúna, em Araucária. Outros dois conseguiram fugir.

Segundo informou a PM, a quadrilha estava dividida em dois grupos. Um destes grupos rendeu um caminhoneiro que trafegava pela região da Vila Verde. O trabalhador foi feito refém, ficou sob a mira de um revólver sendo ameaçado de morte até que os bandidos removessem a carga que estava no baú do caminhão. Em seguida, ele foi aprisionado no baú enquanto os bandidos fugiam.

Simultaneamente, na região da CIC, policiais do 13º Batalhão da PM abordaram três suspeitos que estavam num veículo HB20. Eles não reagiram e foram presos. Com eles estava um aparelho que bloqueia o sinal emitido por rastreadores via satélite, além de um celular em que havia acabado de chegar uma mensagem de outros integrantes da quadrilha informando que haviam “ganho” uma carga. Na mesma conversa, eles passaram a localização em tempo real de onde estavam para que todos pudessem se encontrar.

A localização dava conta de que os bandidos estavam no bairro Capela Velha. De posse da informação, os policiais acionaram outra equipe da PM para que abordassem os assaltantes que estavam em Araucária. Nessa diligência, os policiais se depararam com um veículo Renault Scenic em atitude suspeita. Pediram para que ele parasse, mas não foram atendidos e ainda tiveram tiros disparados contra a viatura. Como desdobramento da situação houve troca de tiros, com dois dos ocupantes sendo baleados fatalmente.

A confecção do boletim de ocorrências da situação ainda está sendo feita pelas equipes que participaram da abordagem, mas sabe-se que os três presos, que não tiveram os nomes revelados ainda, já possuem anotações criminais. Os dois mortos no auto de resistência ainda não foram oficialmente identificados. Equipes da PM ainda estão em diligências, pois suspeita-se que pelo menos outros dois bandidos que integravam a quadrilha conseguiram fugir.

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM