Em vídeo, Gleisi diz que está traba­lhando pela reabertura da FAFEN

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A possibilidade de reabertura da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (FAFEN) voltou a ganhar destaque em Araucária nos últimos dias. Isto porque passou a circular pelas redes sociais um vídeo em que a deputada federal Gleisi Hoffmann, que também é presidente nacional do PT, afirma que este é um compromisso assumido por ela e pelo presidente Lula (PT) durante a campanha do ano passado.

No vídeo, a deputada afirma que está em tratativas com o Governo Federal para que essa reabertura aconteça o mais breve possível. No entanto, não estipulou prazos e nem mencionou qualquer procedimento formal para que a FAFEN Araucária volte a funcionar.

Embora, na prática, não haja um anúncio oficial da Petrobras, que é dona da FAFEN, de que retirará a planta de fertilizantes de seu plano de desinvestimentos, o fato de uma parlamentar tão influente como Gleisi encampar essa bandeira é sim um bom motivo para entusiasmar aqueles que desejam ver a antiga Ultrafertil novamente produzindo ureia e gerando milhares de empregos diretos e indiretos.

Presidente do Sindimont, Gilmar Lisboa, afirma que existe a expectativa que representantes da diretoria da Petrobras visitem a planta da FAFEN ao longo das próximas semanas. “Temos o compromisso da deputada Gleisi e do presidente Lula de que a FAFEN voltará a funcionar. E isto é muito bom para Araucária e para o Brasil. Afinal, hoje somos dependentes de países como a Rússia para a produção de fertilizantes. E um país como o Brasil, que tem o agronegócio como um de seus carros chefes em termos de economia, não pode ser dependente de fertilizantes”, analisa.

Além da questão estratégica, a reabertura da FAFEN significa a geração de milhares de empregos. Segundo Gilmar, como a fábrica está hibernada, só o processo de reativação da planta exigiria uma fase de testes de maquinário, obras de melhorias, entre outros serviços que duraria cerca de seis meses a um ano. Essa etapa (que numa indústria ativa o pessoal chama de parada) deve gerar cerca de mil empregos diretos e milhões de reais em impostos para os cofres municipais.

Uma vez ativada, a geração de empregos diretos para fazer a FAFEN rodar ficaria na casa de mil pessoas. Destes postos, trezentos seriam próprios e outros setecentos terceirizados. “Além dos mil empregos diretos, estima-se que a FAFEN geraria outros 3.000 indiretos, já que estaríamos reativando a cadeia de produção de ureia em Araucária e região”, pontua Gilmar.

Ato simbólico

Em abril, várias entidades representativas de trabalhadores fizeram um ato em frente à FAFEN chamando à atenção da população sobre a importância da empresa para a economia araucariense e brasileira. Fechada desde março de 2020, a unidade era responsável pela produção de 30% do mercado brasileiro de ureia e amônia e de 65% do Agente Redutor Líquido Automotivo (ARLA 32), aditivo para veículos de grande porte que atua na redução de emissões atmosféricas.

Para se ter uma ideia da importância da reabertura da FAFEN, o Brasil é o quarto maior produtor de grãos do mundo e o segundo maior exportador, o que implica grande demanda de fertilizantes. “Hoje, 85% desses insumos são comprados no mercado internacional. Perdemos ativos importantes no governo anterior, agora precisamos reconstruir o que foi destruído nos últimos anos. A reabertura da FAFEN é de suma importância para essa reconstrução”, observou Deyvid Bacelar, coordenador-geral da FUP, em entrevista dada ao site Minuto Rural.

Também ao Minuto Rural, Gerson Castellano, petroquímico e diretor de relações internacionais da Federação, lembrou que desde 2015 a FUP alertava sobre o risco de o Brasil ficar na dependência externa em matéria de fertilizantes. “A Petrobrás arrendou a FAFEN da Bahia e do Sergipe para a Unigel, que vem priorizando exportações de amônia para produzir ureia no país. A produção de fertilizantes é estratégica. Comer é algo que independe de crenças. Quando falamos de agricultura, estamos falando de uma questão de segurança nacional. A questão alimentar extrapola ideologias”, ressaltou Castellano.

Em vídeo, Gleisi diz que está traba­lhando pela reabertura da FAFEN
Vídeo de Gleisi falando sobre a reabertura da FAFEN viralizou em Araucária e região.

Edição n. 1364

Compartilhar
PUBLICIDADE