Pesquisar
Close this search box.

Enzo Vansuita conquista dois pódios no Brasileiro e garante vaga na seleção brasileira

Imagem de destaque - Enzo Vansuita conquista dois pódios no Brasileiro e garante vaga na seleção brasileira
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Enzo Vansuita de Mesquita tem só 12 anos, mas ele voa quando calça seus patins. O garoto é bom…muito bom! Prova disso é que acaba de garantir sua convocação na Seleção Brasileira para disputar o Mundial de Esportes Sobre Rodas 2024, que acontecerá em setembro, na Itália. Enzo conseguiu essa façanha após conquistar dois pódios no 3° Campeonato Brasileiro de Patins Street que aconteceu no último final de semana, em Florianópolis. Ele ficou em segundo lugar nas categorias Street e Park.

Só para entender, existem três modalidades nos patins: o Park, praticado no chamado Bowl ou “piscinão”; o Street, que é o mais tradicional praticado nas pistas normais, que possuem corrimãos, caixotes e outros obstáculos; e o Vert, o famoso Halfpipe. No Brasileiro, o Enzo foi o segundo colocado em duas modalidades, em ambas ele ‘bateu na trave’ do primeiro lugar.

Outra curiosidade sobre o esporte patins é que o Brasil não tem muitas pistas com estrutura de Bowl, agora que está avançando nesse quesito. Existe apenas uma pista deste modelo no Ginásio do Tarumã, em Curitiba, é a única com padrão internacional na região, e outra mais próxima fica em Florianópolis, esta inaugurou no começo desse ano. Essa dificuldade de locais para treinar, acaba atrapalhando o desempenho de atletas como o Enzo e a Nicolly, ele de Araucária e ela de Fazenda Rio Grande, que integram a seleção brasileira.

“Entramos com um processo solicitando que os dois possam treinar nessa pista do Tarumã, porque ela opera como um centro olímpico, mediante um convênio com a Confederação Brasileira de Skate. Nessa pista, somente atletas federados e confederados da CBSK podem treinar, em princípio. É de fundamental importância que o Enzo e a Nicolly possam treinar lá para se prepararem para o Mundial. Os dois já foram prejudicados neste último campeonato, onde tivemos que ir até Florianópolis para que pudessem treinar”, relatou o pai Evandro de Mesquita.