fbpx

A tragédia ocorreu no dia 17 de junho, na Rodovia do Xisto, em Araucária, e vitimou três pessoas da mesma família

Passado pouco mais de um mês do grave acidente que levou a óbito três pessoas da mesma família, parentes das vítimas ainda sentem dificuldades de relembrar o que ocorreu. Estavam no carro e não resistiram aos ferimentos Vera Lucia Merka e o marido, Valdir Felizes, que morreram no local, e a filha de Vera, Franciele Fragoso, que chegou a ser encaminhada para o Hospital do Trabalhador, mas também faleceu. Já Faberson Merka, filho de Vera, e a esposa dele, Jaqueline Moreira, foram socorridos no momento do acidente e encaminhados em estado grave ao hospital, mas conseguiram sobreviver.

O acidente aconteceu no dia 17 de junho, no km148 da Rodovia do Xisto, próximo à empresa Cocelpa. Segundo o Corpo de Bombeiros, um veículo Monza seguia sentido Curitiba, com uma carretinha engatada, quando perdeu o controle da direção e acabou invadindo a pista contrária. O Monza atingiu um automóvel Pálio e um Cobalt e com o impacto, uma pessoa chegou a ser arremessada para fora do carro, que rodou na pista. Todas as vítimas fatais estavam no Monza. Nos outros três carros, ninguém teve ferimentos graves.

Sani, Regina e Cieli, irmãs de Vera, agora se sentem mais forte para falar sobre o acidente, prestar uma homenagem aos parentes que partiram e agradecer por todas as palavras de carinho que receberam das pessoas. “Já se passaram alguns dias e embora a dor ainda seja grande, estamos conseguindo respirar melhor, mesmo que ainda não tenhamos entendido direito o que aconteceu, mesmo que por muitas vezes ainda não consigamos aceitar o que houve, mesmo nos sentindo ainda completamente perdidas. Só agora tivemos coragem de ver reportagens, imagens e comentários das pessoas, muitas que nem conhecemos, mas que conheciam nossa irmã e a família dela. Foram tantas orações e energias positivas, que nos deram muita força. E foi por isso que decidimos agradecer o carinho de todas essas pessoas que mandaram mensagens para nossa família, mesmo sem nos conhecer”, agradeceram as irmãs.

Elas contam que Vera era batalhadora, trabalhava bastante para ajudar no sustento da família. “Aprendemos a respeitar os desejos, sua vontade e a maneira de viver e eu acredito que ela viveu a vida que ela queria, e embora seu trabalho fosse um tanto difícil, ela era feliz, pois viveu livre. Livre dos julgamentos, preconceitos e livre de ego. Eles eram pessoas muito humildes e simples e eu achava que ela precisava de mim, hoje eu entendo que era eu que precisava dela, e vejo o quanto ela me ensinou. Eu aprendi, nós aprendemos a respeitar as escolhas dela e eu fico feliz porque um dia eu pude falar pra ela que eu tinha orgulho dela”, disse Sani.

As irmãs comentaram ainda que não estão procurando culpados, pois acreditam que existem erros e todos nós os cometemos. “O que houve foi uma fatalidade, um acidente, que infelizmente levou as nossas pessoas. A gente tá sentindo uma falta enorme deles, estamos ainda muito perdidos com tudo isso, mas sabemos que um dia essa tristeza vira saudade. Deus sabe de todas as coisas, eles eram pessoas boas, eles mereciam o céu”, afirmaram.  

Familiares de Vera Merka e filha, vítimas fatais de um grave acidente, prestam homenagens, O Popular do Paraná

VEJA TAMBÉM

Valdecir Santos visita prefeito Hissam

O pré-candidato a deputado estadual falou com o prefeito sobre bandeiras que pretende defender na Assembleia Legislativa O pré-candidato a deputado estadual Valdecir Santos esteve

Compartilhe