Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Minha mãe conta que minha avó dizia que mulher não precisava estudar, pois quando casasse o marido sustentava. Os meninos sim precisavam ir para o colégio. Minha avó arrumava namorados “trabalhadores” (com essa única qualidade), para ela e para minhas tias, falava que elas eram muito feias e que o que aparecesse estava bom, que não tinham que ficar escolhendo. mas um pequeno ímpeto feminista já fazia com que elas fugissem de tais relacionamentos.
Minha tia conta que uma vez ouviu minha avó dizer que um homem tinha “mexido” com a filha da vizinha e ela, com sua cabecinha de 11 anos de idade, se perguntava porque nenhum homem “mexia” com ela. Será que por ela ser feia?
Eu passei muito tempo odiando meu cabelo. Tive pânico quando meus seios começaram a aparecer (acho que isso até os assustou um pouco e eles pararam por ali). Durante anos me culpei por não ser “feminina”, por não gostar de esmaltes, batons, saltos altos. Engravidei aos 18 anos e ouvi de um médico no hospital que não deveria aparecer por lá tendo um filho por ano. Meu ex marido disse que eu deveria falar menos que ele nas reuniões de trabalho das quais participávamos juntos, pois caso contrário as pessoas achariam que ele sabia menos que eu. Criei meu filho com a ajuda da minha mãe. A mísera pensão de R$150,00 nunca chegou em dia.
A tv, os jornais, as revistas, nossas famílias e a internet nos dizem que somos feias, gordas demais, magras de mais, vagabundas, desleixadas.
Quando notícias surgem de que um padrasto e seu amigo estupraram uma menina de 12 anos de idade, nos comentários as pessoas culpam a mãe, que não notou que alguma coisa errada estava acontecendo, que levou outro homem pra dentro de casa. Quando uma mulher é estuprada por 30 homens a culpa é dela, porque bebeu e usou drogas. Quando uma travesti é torturada e morta, a culpa é toda dela porque ousou querer ser mulher (nesse caso a questão é ainda mais complexa).
Mas vou mudar um pouco o rumo da conversa. Pense numa mulher que não limpa a casa, não faz comida, não cuida dos filhos, deixa os filhos para o pai criar, tem vontade de transar toda hora, mal humorada, que senta com as pernas abertas… Não parece bom pra você, né?
Agora pense quantos homens são exatamente assim e isso não te incomoda. Sabe por quê? Porque o mundo é machista. Não foram as loucas do Facebook que inventaram isso, ele realmente é machista.
As leis, as regras que orientam nossa vida sobre a terra, foram criadas por homens e consequentemente para satisfazê-los.
Esse papo chato sobre direitos iguais para mulheres é muito recente. Caso não o fosse, possivelmente minha avó não tivesse feito discursos tão degradantes à minha mãe e minhas tias. Eu não teria tido vergonha de meus seios e talvez tivesse reagido quando fui maltratada no hospital.
Estamos em processo de mutação, criando uma nova sociedade.
Precisamos lutar por igualdade de direitos, primeiro porque merecemos. Quem pode dizer que não? Depois, porque quando tivermos alcançado isso, precisamos ainda nos recuperar dos anos em que fomos injustamente tratadas, apagando nossos medos, vergonhas e nos aceitando exatamente como somos.
É triste ver uma mulher dizendo que não é feminista, porque na verdade é mais uma vez vítima de uma sociedade construída por homens. Que deslegitima e ridiculariza as pautas defendidas por mulheres, mas não tem problema, porque hoje já somos muitas lutando para que cada uma tenha o direito de ser o que quiser.

 

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A versão da criadagem

Com a tendência nos tempos atuais de retirar direito dos trabalhadores, e a já conhecida

Gostem ou não gostem

Quando a prioridade das gestões for a criação de políticas públicas de qualidade, de longo

O puxa saco oportunista

É o cara que não busca aprimoramento técnico, não estuda gestão pública, desconhece o que

Precisamos cantar nossa aldeia

Todos os dias temos inúmeras ideias que nunca são colocadas em prática, exatamente porque transformar

A culpa é de quem?!

É sempre inevitável falar sobre política, porque ela permeia tudo que nos cerca, e hoje

Não existe almoço grátis

Com a moda dos “políticos empresários” que assola o país, temos ouvido falar muito em

Eu desisto

Aconteceu essa semana uma reunião sobre segurança, organizada pelos moradores do Jardim Iguaçu. Recebi o