Pesquisar
Close this search box.

Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade

Imagem de destaque - Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade
Foto: Divulgação
Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Virar mãe e viver a vida com tanta intensidade que nem sequer imaginava ser possível. Assim é a maternidade, uma realidade nova e sem manual ou roteiro para seguir. Ser mãe, na essência mais pura, significa mudar sua vida, seu tempo, seu pensamento, dar todo o seu coração, seu amor para cuidar dos filhos e ensiná-los a viver.

Pelo menos essa é a expectativa das futuras mamães, aquelas que ainda estão se preparando para vivenciar a maternidade. Em homenagem ao Dia das Mães (12 de maio), o Jornal O Popular conversou com três gestantes de Araucária, que estão na iminência do parto, e elas contaram sobre suas expectativas em ser mãe.

A Luana Roberta dos Reis Borges, 18 anos, está no 8º mês e uma semana de gestação à espera da Alissa, sua primeira filha. Ela conta que ser mãe sempre foi um sonho, só não estava nos planos engravidar ainda este ano. “Quero ser a melhor mãe possível, sempre proteger, cuidar, dar todo amor e carinho para minha filha. Vejo a maternidade como um dos maiores exemplos de amor e dedicação que existe. É a conexão profunda entre uma mãe e seu filho, um vínculo que transcende o tempo e os desafios da vida. Representa também a oportunidade de guiar, educar e nutrir uma nova vida, compartilhando experiências, aprendizados e valores. A maternidade é uma jornada repleta de emoções, dificuldades a serem superadas e recompensas únicas”, afirma.

Imagem de destaque - Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade
Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade 1

A futura mamãe sabe que a maternidade impõe muitos desafios, mas espera encontrar um equilíbrio saudável entre cuidar da filha, manter sua identidade e atender suas necessidades pessoais. “Além disso, acho que educar e orientar ela de maneira amorosa, firme e coerente também será um grande desafio, mas estou determinada a enfrentá-los com amor e paciência”, declara.

Jeniffer Ponszek, 22 anos, aguarda ansiosa pela chegada do Davi, seu primeiro filho. E está prestes a ver sua carinha pela primeira vez, já que sua gestação entrou no 9º mês. A estudante sabe que ser mãe é uma tarefa desafiadora, que requer muita paciência e dedicação. “Acredito que vai muito além das expectativas, mas quero ser uma mãe incrível para o meu príncipe, dar a ele tudo que estiver ao meu alcance”, diz.

Imagem de destaque - Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade
Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade 2

A maternidade para a estudante representa um ato de coragem, ainda mais nos dias de hoje, onde tudo anda muito difícil. Ainda assim, ela descreve que ser mãe é o maior ato de amor do mundo. “A gente nem imagina tudo que virá pela frente após o nascimento do bebê, só sei que serão muitos os desafios. O maior deles, para mim, acredito ser a educação, porque como já falei, nos dias de hoje está tudo tão complicado, no entanto, estou preparada para enfrentar tudo isso, porque tenho um parceiro do meu lado que me apoia em tudo, e com toda certeza vai tornar o meu papel de mãe mais leve”, conclui Jennifer.

Com 26 anos de idade, a recuperadora de crédito Jhenifer Thais Nesio Lima está na sua terceira gestação. No oitavo mês, à espera da Anna Liz, ela já conhece os desafios de ser mãe, tem um menino de 8 anos. “Foram três gestações, mas perdi um bebê, e agora está vindo nossa bebezinha arco-íris, ela é Gig (grande para idade gestacional), está com 45,5cm e 2.267kg”, conta a mamãe.

Imagem de destaque - Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade
Gestantes de Araucária relatam expectativas em torno da maternidade 3

Jhenifer sempre teve o desejo de ser mãe, não pensava em outra coisa desde os seus 16 anos. “A chegada do meu primeiro filho foi algo muito especial, sonhei muito com ele, porém meu sonho só ficou completo agora, com a espera da nossa menina. Realizei o desejo de ser mãe de um casal, de ter uma linda família”, afirma.

Ela diz ainda que a maternidade na vida dela representa o quanto Deus tem cuidado dos detalhes, porque depois de perder um bebê, já não tinha mais esperanças de engravidar. “Nada é no nosso tempo e sim no tempo de Deus. Depois de toda a chuva, veio nosso arco íris de amor, para nos trazer tanta alegria. Quero enfrentar todas as dificuldades para dar o melhor aos meus filhos, educá-los, amá-los, protegê-los e vê-los crescendo, sendo pessoas de bem”.