Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Se não houver imprevistos, ainda este ano o Governo do Estado deve iniciar a implantação do tão falado Parque Natural do Iguaçu. Ao longo do primeiro semestre a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) revisou o projeto, que agora será encaminhado à Prefeitura da cidade para eventuais apontamentos.

Ao todo, o parque terá quase 2 milhões de metros quadrados de área e ficará na foz do rio Passaúna, numa área caracterizada pela presença de cavas resultantes da exploração mineral intensa. As lagoas deverão ser implantadas aproveitando uma sequência de áreas de cava. Seu funcionamento será de detenção de águas diretamente da chuva, e do escoamento superficial no seu entorno.

O projeto prevê que o acesso ao parque se dará pelas ruas Eva Szrajier, José Biscaia e Bruno da Rocha, sendo que a área de estacionamento ficará instalada às margens da rua Bernardo Frederico Michel.

Quando implantado, além de uma grande pista de caminhada ao longo da área de vegetação, o parque também terá um centro de exposições, quadras de vôlei de areia e de futebol society, 3 playgrounds, quiosques com churrasqueiras e trapiches de acesso aos lagos.

O Parque Natural do Iguaçu faz parte de um pacote que reúne também o Parque Ambiental de Piraquara, Parque Ambiental Itaqui (São José dos Pinhais) e o Parque Metropolitano do Iguaçu (São José dos Pinhais e Piraquara). O investimento nos quatro deve alcançar a casa dos R$ 79 milhões, sendo parte em recursos federais, por meio do Programa Avançar Cidades-Saneamento, e parte contrapartida Estado. Depois de prontos, a administração de todos esses espaços também irá ficar a cargo do Governo do Paraná.

Texto: Waldiclei barboza

Publicado na edição 1172 – 18/07/2019

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM