Irmão Lauro: Qual o problema?

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Confira as palavras sagradas do Irmão Lauro dessa semana.

Muitas vezes, crio problemas.
Não consigo viver sem eles.
Preciso deles para me firmar
perante mim e perante as pessoas.

Se tenho problemas, “sou”, sou visível, alguém sempre me escuta;
se não tenho problemas, parece que há um vazio…fico sem assunto.

De tantos problemas,
eu me torno o próprio problema,
e estou sempre sem energias!

Muitas vezes, preciso de problemas
para ganhar atenção e afeto,
ou para fugir de responsabilidades,
ou para não ser cobrado de algo…
são as ‘invisíveis” vantagens secundárias,
que me mantêm escravo de problemas.

Esses excessivos problemas…
eu não preciso deles, são apenas ideias,
pesos inúteis, vampiros emocionais.

Então, escolho deixá-los livres…
e eles se vão… porque não fazem parte de mim, são ilusórios…
vão-se e me deixam em paz!

E descubro que fico leve… sem culpas por tanta leveza,
sem medo de ser real, de ser livre,
dou-me conta de que está tudo bem não ter tantos problemas…
não sou menos por isso, sou inteiramente eu.

E ninguém vai me acusar de “boa vida”.

E se isso acontecer,
qual o problema?

Assim, deixo o tempo e as energias
para as situações reais, para os problemas comuns, naturais.

E há sempre alguém ao meu lado!
Sempre,
sempre…
se eu construir pontes.

Edição n. 1374

Compartilhar
PUBLICIDADE