Neste mês de março de 2022, a Kilden Bier Microcervejaria está completando cinco anos de vida. A marca nasceu da vontade do empresário Carlos do Valle, de olho em uma carência do mercado local, de trazer várias opções de cerveja de qualidade e um atendimento de primeira. Foram cinco anos muito produtivos, com muitas cervejas lançadas e cumprindo o objetivo de criar sempre novos estilos, inspirados na vontade dos clientes. “Quase todo mês tem alguma cerveja nova em uma das nossas doze torneiras”, comemora Carlos.

Hoje empresário do ramo cervejeiro, Carlos trabalhou durante 18 anos no mercado da comunicação, inclusive foi o fundador do Jornal O Popular. Para ele, que sempre foi um visionário, o sucesso nos negócios é consequência de muita pesquisa, dedicação, trabalho suado e, é claro, vontade
de crescer. Nem mesmo a pandemia, que foi um período turbulento para tantas empresas, abalou a Kilden, pelo contrário, o pulso firme e a criatividade do Carlos, fizeram com que a empresa tirasse o desafio de letra. “Saímos da pandemia muito melhor do que entramos, com uma relação com nossos clientes muito mais fortalecida, sempre com a atenção voltada para Araucária. Embora tenhamos vários bares de cidades vizinhas pedindo para servirmos nossa cerveja lá, decidimos concentrar nossos esforços aqui. Somos uma microcervejaria de Araucária, com orgulho”, diz o empresário.

Segundo ele, a pandemia foi um capítulo fundamental na história da Kilden. Da mesma forma como deve ter feito em muitos outros segmentos, quando veio o primeiro lockdown, mandando fechar tudo e todo mundo se isolar em casa. “Foi um baque para a cervejaria, afinal, nosso negócio pressupõe reunião de pessoas. Seja aqui no bar da fábrica, seja nos pontos de venda ou nas festas onde servimos o chopp, a cerveja sempre vai ser associada ao momento de celebrar, juntos. Com isso, nosso faturamento foi praticamente zero. Ficamos uns três dias olhando pro teto, desesperados, sem saber o que fazer com todos aqueles tanques cheios de cerveja. Então, menos de uma semana após a decretação do lockdown, decidi entregar cerveja em casa, nos growlers (embalagens especiais para cerveja). Mesmo morrendo de medo da contaminação, fui lá atender aos pedidos dos clientes. E essa foi a parte mais legal de tudo. A resposta foi fantástica. As pessoas, que já frequentavam nosso bar e estavam acostumadas com nossas cervejas, começaram a fazer pedidos. Era nítido que muitas das vezes os pedidos eram maiores do que os clientes precisavam. Mas era para nos ajudar. Após dois meses já estávamos entregando
em embalagens de litro na casa das pessoas, o equivalente a 60% do que vendíamos antes da pandemia. Essa reposta dos clientes não só nos ajudou a sobreviver naquela época de incertezas, como deixou
claro que o vínculo que tínhamos com eles. Hoje posso dizer que não temos clientes. Temos fãs! Eles nos cobram, sugerem cervejas novas, trazem amigos todo dia para conhecer o bar e a fábrica. Estamos em um momento muito legal e que jamais imaginaríamos chegar, ainda mais com uma pandemia no meio”, celebra o empresário.

Com a cara e a coragem

No início, quando decidiu abrir a microcervejaria, Carlos não tinha experiência nenhuma no mercado da cerveja. Porém o que lhe faltava em conhecimento no ramo, sobrava em disposição e vontade de aprender. “Sempre foi nítida a nossa missão de oferecer o que havia de melhor aos nossos clientes, dentro do que estava ao nosso alcance. Começamos com poucos estilos. Primeiro fizemos uma premium lager, depois uma weizen (trigo). Na sequência uma american amber. Em pouco mais de um ano estávamos com cinco estilos nas torneiras do nosso bar da fábrica. Com o passar dos anos percebemos que nossos clientes gostam mesmo é da diversidade. Eles passaram a nos cobrar estilos novos, pois queriam uma experiência diferente. E fomos fazendo. Algumas cervejas são sazonais, pois são feitas com frutas frescas, que só produzem em determinada época do ano”, relembra.

O empresário explica que existe uma entidade internacional, Brewers Associations (BA), que estabelece certos padrões para os estilos de cerveja, sendo responsável por um guia que é usado por juízes em concursos cervejeiros. São mais de uma centena de estilos catalogados. “Se decidimos que queremos fazer uma cerveja do estilo light lager, sabemos que ela precisará ser muito, muito leve, bem clarinha, límpida, de baixo amargor e de teor alcoólico também baixo. Já uma weizen (trigo, em alemão), se quiser que ela se enquadre nos parâmetros do B.A., não poderá ter um teor alcoólico alto e será um pouco turva. Já um estilo IPA (India Pale Ale), deverá ter um amargor intenso
e um teor alcoólico mais elevado”, ensina.

Não resta dúvidas que os cinco anos de Kilden Bier foram de muito aprendizado. Carlos diz que todo dia aprende coisas novas. Às vezes são novas receitas, novos ingredientes. Às vezes são processos, técnicas
de produção que até então não eram utilizados. Sempre existe uma maneira de melhorar a cerveja. Mas exige muito esforço, atenção, pesquisa, investimento em equipamentos mais eficientes”, observa.

Parceria e amigos

Para o empresário, o tom de parceria e companheirismo entre os cervejeiros é algo interessante no ramo. Existe muita troca de informação entre os profissionais e a maioria dos ingredientes utilizados pela Kilden são fornecidos pela Cooperativa Agrária. “Além de produtos da mais alta qualidade, tanto nacionais, quanto importados, eles nos fornecem muito apoio através de seu consultor técnico, sempre pronto para sanar dúvidas”, esclarece.

A equipe da microcervejaria é outro ponto que merece destaque pela constante evolução no passar do tempo. Inicialmente era apenas o Carlos e a inseparável esposa Solange Blaszczak, que com seu pulso firme, ajuda nos negócios até hoje. “Tanto na condução do bar, quanto auxiliando na gestão da fábrica a participação da Solange é fundamental e tem feito a diferença”, diz Carlos.

Depois veio o primeiro ajudante, que na ocasião foi fundamental. “Hoje já somos em três serna fábrica, com um cervejeiro de mão cheia colocando a mão na massa, digo, no malte. Pelo caminho fomos conhecendo muita gente boa. Um desses é o Josimar Cubis, agricultor local que decidiu produzir lúpulo aqui em Araucária. Firmamos algumas parcerias e já fizemos várias cervejas usando lúpulo dele, que por sinal é muito bom. Até festas já saíram dessa parceria, e ainda tem mais por vir. Aliado a essa evolução na nossa equipe de trabalho, também percebemos o quanto nosso produto evoluiu em relação aos primeiros lotes. Mas ainda há muito o que aprender nessa arte milenar de fazer cerveja”, afirma Carlos.

Aperfeiçoando sempre

Ao longo dos anos de Kilden Bier, Carlos já promoveu curso de degustação, curso de cerveja na panela para os cervejeiros caseiros, muitos e muitos eventos de empresas, confraternizações e ajudou a organizar várias edições do festival de inverno. “Dedicamos uma atenção especial à classe artística local, dando sempre prioridade para os músicos da cidade”, conta.

Outro atrativo e parte importantíssima no sucesso da cervejaria é o bar da fábrica, onde as pessoas podem vir experimentar as cervejas, mas também se divertir ouvindo boa música e degustando as deliciosas porções servidas pela casa, algumas feitas com cerveja. “A vivência
desse mercado nestes cinco anos me ajudou a entendê-lo um pouco mais. Descobri que cada cidade ou região tem uma cultura toda própria que se reflete nos hábitos de consumo das pessoas. O que acontece em Curitiba é bem diferente do que acontece em Araucária, que também muda quando vamos para o interior do estado”.

Comemorando aniversário em grande estilo

O aniversário de cinco anos da Kilden Bier Microcervejaria, 17 de março, coincide com a data de Saint Patrick Day, uma festa da cultura da Irlanda que se expandiu para vários países do mundo. Então, além das atrações, vai ter cerveja verde, cor que representa a Irlanda, país conhecido como a “Ilha Esmeralda”.

E vem muita atração por aí. Nesta quinta-feira, 17 de março, tem show do Nando reis Cover, na sexta (18) quem comanda a festa é a nada Duo Brothers e no sábado (19) a animação ficar[á por conta da banda Escarlate CWB.

O bar abre sempre às 17h30. O endereço da Kilden é Zdenko Gayer, 11, bairro fazenda Velha. Mais informações pelo telefone (41) 98433-6378. Você também pode acompanhar as novidades e atrações semanais, curtindo ou seguindo a página da “Kilden Bier” no Facebook e no Instagram.

Texto: Maurenn Bernardo

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp