Pesquisar
Close this search box.

Marista Lab: 5 metodologias ativas para estudar para o ENEM

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) acontecem nos dias 5 e 12 de novembro. Ainda há cerca de cinco meses até lá, por isso,vale a pena organizar os estudos e focar na reta final. É nesse contexto que as chamadas “Metodologias Ativas” ganham destaque, oferecendo aos estudantes uma abordagem inovadora e engajadora para se prepararem para o ENEM.

As Metodologias Ativas são estratégias de ensino-aprendizagem que colocam o estudante no centro do processo educacional, estimulando a participação ativa, o pensamento crítico e a construção do conhecimento. De acordo com a coordenadora do Ensino Médio do Colégio Marista Sagrado Coração de Jesus, Rosângela Dambroski dos Santos, ao contrário dos métodos tradicionais, que se baseiam principalmente na transmissão de informações pelo professor, as Metodologias Ativas incentivam o protagonismo dos estudantes, estimulando-os a resolver problemas reais, trabalhar em grupo e se envolver de maneira prática e significativa com o conteúdo.

Confira 5 metodologias ativas:

Pomodoro: Esta é uma técnica de condicionamento mental que deixa mais fácil manter a concentração por períodos maiores de tempo. No método Pomodoro, você usa 25 minutos para se dedicar totalmente a uma atividade. Depois, faz uma pausa de 5 minutos. A cada ciclo de uma hora e meia ou duas horas, faz-se um intervalo de 30 minutos.

Classificação de tarefas: Para aplicar esta técnica, você precisa classificar as suas atividades da mais difícil e trabalhosa para a mais fácil e rápida. Comece os seus dias de estudo sempre pelo que vai precisar de mais esforço. Assim, você vai sentir que está fazendo mais progresso e, se não conseguir terminar o que tinha planejado para o dia, isso não vai afetar tanto o seu cronograma.

Don’t Break the Chain: Este método torna mais fácil visualizar os seus hábitos de estudo e, para aplicá-lo, você só precisa de um calendário. Todos os dias em que você cumprir com todas as tarefas, marque um “X” no calendário. As suas marcações formarão uma espécie de corrente, e o objetivo é não quebrá-la ao passar um dia sem estudar os conteúdos previstos.

Mapas Mentais: Criar um mapa mental da ordem dos conteúdos é uma maneira de sintetizar o que foi estudado de maneira visual. Fazer esquemas de tópicos, com flechas e organogramas, ajuda a fixar a informação, pois os lados racional e criativo do cérebro são acionados.

Aprendizagem baseada em problemas: O método, também chamado de ABP, é uma abordagem em que o estudante aprende através da resolução de situações e conflitos. A proposta é construir conhecimento por meio de recursos como debates e discussões em grupo, o que estimula o trabalho em equipe e a interdisciplinaridade.

Edição n. 1368