Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Entre os anos de 1900 e 1920, de acordo com os recenseamentos da época, Araucária sofreu um acréscimo considerável na população, passando de 6.870 para 11.280 habitantes. Nesse período é que temos notícias da atuação dos primeiros médicos na região. Registros mais remotos contidos no acervo do Arquivo Histórico Archelau de Almeida Torres comprovam a atuação dos médicos Dr. Júlio Szymanski (1870-1958) e também do Dr. José Czaki (1857-1946), ambos exilados poloneses no Brasil.

Contemporâneo e colega de profissão de Szymanski, Czaki teria atuado em Araucária desde as primeiras décadas do século XX, com algumas interrupções até 1946, ano de seu falecimento. Segundo depoimento concedido por Reynaldo Alves Pinto em 1989, o Dr. Czaki atuou como clínico geral, porém também atendia a partos. Ainda segundo o Sr. Reynaldo, Czaki teve consultório em dois locais na área central da cidade, sendo que o segundo era de sua propriedade e se localizava nas proximidades do atual Sindicato Rural de Araucária, na Rua Diógenes Brasil Lobato. Segundo Romão Wachowicz (1975),

“O Dr. Czaki possuía uma farmácia e um laboratório. Ele próprio preparava os remédios para alguns pacientes. Antigamente os médicos receitavam produtos químicos em miligramas, e os farmacêuticos preparavam as receitas prescritas em seus laboratórios, concentrando módulos em pílulas ou líquidos.” (p.126)

Atualmente, as mais valiosas lembranças sobre o Dr. Czaki compõem o acervo particular da família de Mário Gondek.

No que se refere ao Dr. Júlio Szymanski, sabemos que foi considerado um profissional inteligente, generoso e interessado nos avanços da medicina. Foi um dos primeiros professores da Universidade do Paraná, tendo seu manual de oftalmologia publicado em 1919 em português e posteriormente traduzido para o polonês. Em 1970, Araucária soube reconhecer os trabalhos do professor universitário e médico Júlio Szymanski, dando seu nome ao Ginásio Estadual, onde mais tarde lecionou seu filho, Júlio Pinior Szymanski.

Sanatório Araucária. Cartaz, 1919. Acervo Arquivo Histórico Archelau de Almeida Torres

Em 1913 o Dr. Júlio Szymanski fundou o Sanatório Araucária, um ano após sua chegada ao Brasil. Observando as imagens de época, percebemos que o sanatório possuía uma estrutura impressionante. Situado às margens do rio Iguaçu, dava preferência de atendimento para doentes dos olhos e garganta, porém também servia como ponto de repouso no verão. Seus frequentadores podiam contar com refeições servidas na varanda, alojamentos personalizados, passeios de lancha e de charrete, banhos de rio, além de exercícios equestres.

Recepção do Sanatório Araucária 1919. Acervo Arquivo Histórico Archelau de Almeida Torres

 

Texto: Cristiane Perretto e Luciane Czelusniak Obrzut Ono

Publicado na edição 1148 – 31/01/2019

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A fé e os seus feitos

Você acredita em milagres? Você tem fé? A fé e a crença em milagres também

Os bailes do limpa banco

“No baile do limpa banco iéu quis dançar um xote, Invocados deu sinal e iéu

Guajuvira em chamas

O Distrito de Guajuvira, criado em 1947, tem seu nome inspirado na grande quantidade da

Dos tempos do pixirum

O ano é 1919, estamos na área rural de Araucária. A paisagem é formada por