Pesquisar
Close this search box.

Médico acusado de assediar paciente está afastado das funções

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

O médico de Araucária acusado de cometer abuso sexual contra uma paciente no Centro de Especialidades Médicas (CEMO) está afastado das funções enquanto aguarda o andamento das investigações. A Secretaria Municipal de Saúde informou que abriu um processo administrativo e disciplinar para apurar a conduta do profissional e disse ter acionado o Conselho Regional de Medicina (CRM-PR). Já a Delegacia da Mulher, que cuida do caso, não deu muitos detalhes sobre a investigação, mas adiantou que várias informações que podem ajudar a esclarecer os fatos já foram coletadas, testemunhas foram ouvidas, porém, o inquérito ainda não foi concluído.

O caso aconteceu na terça-feira (07/02). Uma equipe da Guarda Municipal foi acionada pela suposta vítima, que no dia relatou ter sofrido abuso sexual por parte do médico. A mulher, visivelmente nervosa no momento em que conversou com a equipe policial, disse ser autista.

Ainda no dia, a coordenadora da unidade onde o fato ocorreu, forneceu os dados do médico que havia atendido a paciente, porém ele não estava mais no local. Com as informações em mãos, a GM foi até a unidade onde o profissional estava atendendo e o conduziu à Delegacia para prestar esclarecimentos.