Pesquisar
Close this search box.

Missa vai celebrar os 105 anos da recuperação da independência da Polônia

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

No próximo sábado (11/11), às 19h, o Santuário Nossa Senhora dos Remédios terá uma missa em celebração aos 105 anos da recuperação da independência da Polônia, e toda a comunidade araucariense está convidada a acompanhar a celebração deste momento importantíssimo para a história polonesa. Haverá uma participação especial do Coral Dzien Polski e uma mensagem referente à data, com exposição de um banner comemorativo.

A missa foi organizada pela Braspol (Representação Central da Comunidade Brasileiro-Polonesa do Brasil) – Núcleo Araucária, entidade que tem como missão cultuar e preservar a cultura polonesa na cidade.

Conheça a história

A Polônia tem uma longa e rica história. Nos últimos mil anos, o país tem defendido a sua liberdade e soberania das agressões estrangeiras em numerosas ocasiões. Devido à localização geopolítica do país entre o Oriente e o Ocidente, a história polaca é marcada por guerras e revoltas. Teve uma época em que a Polônia era o maior país da Europa, mas houve também uma fase em que foi totalmente apagada do mapa do mundo durante mais de cem anos. Graças à resiliência e orgulho do povo que valoriza a liberdade, a Polônia não só conseguiu ultrapassar os problemas como também tem oferecido a sua própria contribuição para a história e cultura da Europa.

No século XVIII, a Polônia estava em crise. O Estado necessitava de uma reorganização. O Rei Estanislau Augusto Poniatowski (o último rei da Polônia) introduziu numerosas reformas para tentar reerguer o Estado. Tanto que no dia 3 de maio de 1791, a Polônia assina a primeira constituição da Europa e a segunda do mundo. No entanto, o processo de reforma não foi suficiente para inverter a maré de fracasso da Coroa. A Polônia caiu gradualmente sob influência estrangeira. Os governantes da Rússia, Prússia e Áustria invadiram a Polônia e dividiram o seu território. As três potências ocupantes, através de divisões, puseram fim à existência independente da Polônia em 1795. O país desapareceu do mapa da Europa e até 1918 não existia um Estado polaco independente.

Apesar da opressão, a ideia da independência Polaca ainda estava viva na nação e a Polônia continuou a existir como uma comunidade espiritual e cultural.

Em 1918, com o final da Primeira Guerra Mundial, com a Alemanha e o Império Austro-húngaro derrotados e com a Rússia sofrendo revoluções internas, a Polônia encontrou a oportunidade de ressurgir independente. Isso aconteceu quando o Marechal Józef Klemens Piłsudski é liberto da prisão em Magdeburg, na Alemanha, e segue de trem para Varsóvia, e lá é nomeado Comandante Chefe da ressurgente Polônia.

Ainda haveria muita luta para a consolidação da Polônia como um país independente, soberano, e com o território que possui hoje, mas a data de 11 de novembro de 1918 é o Marco da Recuperação da Independência. Por isso vem sendo celebrado com orgulho pela comunidade polonesa.

Edição n.º 1388