Noite de autógrafos do Colégio Estadual João Nerli foi um sucesso

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Na noite da última segunda-feira, 18 de dezembro, o Colégio Estadual João Nerli da Cruz, no Jardim Dalla Torre, realizou um super evento de autógrafos para comemorar o lançamento do livro “Escrevendo Sonhos”. A publicação foi escrita pelos alunos do 6° ano, sob a orientação dos professores Fabrício de Melo e Gislaine Crensiglova, com a colaboração do pedagogo Valter Abbeg.

No livro, os pequenos compartilham suas visões únicas do mundo por meio de textos envolventes e ilustrações cativantes.

“O livro Escrevendo Sonhos nasceu de um sonho, podemos dizer assim. A professora Gislaine um dia corrigiu vários textos dos nossos alunos e percebeu o quão talentoso seria divulgar esses textos. E uma ideia que ela sugeriu a caminho do estacionamento da escola, resultou nesse evento maravilhoso”, destaca o diretor Argos Mayer Rodrigues.

“São 49 alunos que escreveram os seus sonhos. Como foi citado anteriormente, a ideia nasceu quando eu estava corrigindo alguns textos maravilhosos. E eu brinquei dizendo que poderíamos criar um livro, e o nosso diretor Argos junto ao pedagogo Valter, acataram a ideia e ajudaram a realizar o sonho de publicar o livro, e hoje ele está em mãos”, se emociona a professora Gislaine de língua portuguesa.

“Escrevendo Sonhos coloca a criança como protagonista, no lugar central deste trabalho. Não só da escrita e dos textos, mas também das ideias, esse mundo de conceitos que toda a criança tem. Tanto que os textos são todos de tema livre, eles trouxeram do coração deles, da vontade deles de produzir. Eu e a professora Gislaine materializamos tudo isso em forma de um livro”, comenta orgulhoso o professor Fabrício.

O diretor Argos também explica que a criação deste livro não foi um sonho apenas dos alunos e de dois professores e um diretor, mas sim um sonho em conjunto com todos os funcionários da escola. “Desde o pessoal que serve a merenda, ao pessoal que cuida do pátio. Todo mundo participou, e por ser um trabalho voluntário, ele acabou sendo custeado por esse grupo”.

Ele também ressalta a importância do pedagogo Valter no processo da criação do livro. “Ele correu atrás dos custos, da revisão literária, paginação, editoração, entre outros. O pedagogo fez todo esse processo, o que reduziu bastante as despesas. E o restante foi custeado por essa equipe maravilhosa que é o Colégio João Nerli, aonde não se brilha uma estrela, mas sim tem toda uma constelação”.

Victória Malinowski. Edição n.º 1395

Compartilhar
PUBLICIDADE