Na semana passada comemorou- se o dia internacional da mulher, data que foi ofi cializada em 1975 pela Organização das Nações Unidas (ONU). Essa data é fruto de reivindicações exercidas por movimentos sociais desde meados do século XIX, em que houve avanços nos direitos, principalmente das mulheres. Porém, esses direitos colocados no papel não estão legitimando a integridade e muitas estão morrendo por atos de violência…

Este momento deve ser visto para além de um dia de homenagens, é sim, um momento de reflexão e de luta para a equiparação de direitos entre homens e mulheres e contra diversos tipos de violência, em
diferentes contextos sociais, visto que o Brasil ocupa o 5° lugar” ”no ranking mundial de feminicídios. Nesse sentido, problematiza- se: Qual a relação da luta por igualdade de direitos entre homens e mulheres e a Educação Infantil?

A Constituição Federal de 1988 em seu artigo 205 estabelece que “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade”. A lei magna nomeia formas concretas de garantir, não só o amparo, mas principalmente a educação das crianças. Desta feita, passa-se do princípio assistencialista para o de direito a uma educação sistematizada. A escola, em parceria com a família, precisa articular uma educação emancipatória junto às crianças, a qual supere essas desigualdades, pois uma formação humana crítica com princípios de valor, moral e ético se inicia na primeira etapa da Educação Básica, a Educação Infantil.

Neste contexto, entende-se que é por meio da intencionalidade que há reflexão acerca da educação que respeite o desenvolvimento e os direitos de aprendizagem das crianças, quais sejam: conviver; brincar; participar; explorar; expressar; e conhecer-se. Não estabelecendo diferenças entre meninas e meninos.

Considera-se que os brinquedos e brincadeiras, muitas vezes, reproduzem estereótipos de gênero de forma intrínseca. Esse tipo de educação delimita os papéis sociais que cada gênero deve ocupar na sociedade e reproduzem o quadro de desigualdade avanço em concepções críticas que regem a formação das crianças, tanto pela família quanto pela escola, pois juntos somos mais fortes.

Publicado na edição 1303 – 22/03/2022


CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

O Rio Iguaçu (Parte 2)

O Rio Iguaçu inicialmente adentra o município apenas pela margem esquerda na Zona Rural após a foz do Rio Maurício, limite da Fazenda Rio Grande,

Vendendo o Monza

éu resolveu vender o Monza Cor de Bosta Fresca de Vaca Malhada, pra tocar por um altomóve mais moderno, mais novo, quem sabe uma destas

Década de 20

Nas primeiras décadas do século XX, Araucária ainda era uma cidade pequena, onde a maioria das residências estavam ao redor da Praça Dr. Vicente Machado

Avanços necessários!

É inegável que a cidade de Araucária obteve muitos avanços ao longo dos últimos anos em várias áreas, principalmente no que diz respeito ao transporte

Compartilhe

Share on twitter
Share on facebook
Share on telegram
Share on whatsapp