Um ato de heroísmo salvou a vida de um bebê de apenas 10 dias no jardim Arvoredo, bairro Capela Velha. O pequeno Samuel foi socorrido pelos guardas municipais Zanardini e Chaiane na madrugada de segunda-feira, 20 de junho, após se engasgar com leite. Bruna Monique Vilas Boas, mãe do bebezinho, contou à reportagem do Jornal O Popular que havia amamentado o filho por volta da meia noite, fez ele arrotar e depois o colocou para dormir. Por volta das duas horas da madrugada, disse que acordou com ele se mexendo, levantou para trocar a fralda e logo em seguida ele se afogou.

“No primeiro momento eu tentei desengasgá-lo, batendo nas suas costas, o virei de bruços, mas já estava saindo leite pelo nariz e boca e ele já estava ficando roxo. Passei ele pro meu esposo Luiz Felipe que também tentou desafogá-lo, chupando através do nariz do bebê, mas não adiantou. Então ligamos para a Guarda Municipal e encaminharam uma viatura. No desespero ligamos também para o Samu e eles foram nos orientando sobre como agir. Mesmo assim ele continuava afogado e saímos pela rua correndo por cerca de duas quadras, até encontrar a primeira viatura. Um dos GMs já o pegou no colo e começou a fazer manobras (de Heimlich), até que ele voltou a respirar. Em seguida o Samu chegou, outra viatura da guarda também encostou, e nos levaram para o HMA. Foram os piores momentos da minha vida, pensei que ia perder meu filho, graças a Deus os guardas municipais foram anjos que apareceram para salvá-lo”, contou Bruna.

Segundo a mãe, o bebê passa bem, teve consulta com o pediatra após o ocorrido e foi diagnosticado com refluxo, que já está sendo tratado. “A gente fica traumatizada, nem tenho dormido direito pra vigiar o sono dele”, disse.

Bruna salientou que não encontra palavras suficientes para agradecer os guardas municipais que salvaram a vida do seu filhinho. “Agradeço a Deus e a estes dois heróis que salvaram meu bebê.  Se não fosse por eles, a estas horas meu filho poderia estar enterrando e eu estaria sem o bem mais precioso da minha vida. Eu e meu marido nem soubemos como expressar tanta gratidão. O GM Zanardini foi um anjo, estava muito calmo, pegou o Samuel no colo e, com todo cuidado, fez as manobras, sem machucar ele. Serei eternamente grata e nunca esquecerei do rosto dele e da GM Chaiane, que ficou do nosso lado o tempo todo, nos acalmando. Que Deus proteja sempre esses anjos de farda e que eles possam seguir nessa profissão linda”, agradeceu a mãe, bastante emocionada. 

BOX

Gratificante poder salvar uma vida

Acostumados a lidar com situações de violência, como roubos, furtos, brigas e desentendimentos familiares, os guardas municipais Zanardini e Chaiane foram surpreendidos com uma ocorrência que foge dessa rotina. Uma missão importante para estes profissionais, que além de garantiram a ordem e segurança da população, têm a chance de salvar vidas.  

“Pra mim foi muito gratificante, porque não é uma coisa que você espera fazer todos os dias. Fico muito feliz por mim e por minha companheira e principalmente pela criança, que graças a Deus saiu ilesa. Quando peguei a criança não pensei duas vezes, inicie a manobra e ela voltou a respirar. Os pais estavam desesperados com a criança no colo, que estava roxinha, mas graças a Deus a vida foi salva. É isso que a Guarda Municipal tem a dar para a sociedade, principalmente para nós que estamos acostumados a lidar com a criminalidade, salvar uma vida é ainda mais gratificante, principalmente quando se trata de nenenzinho”, disse Zanardini.

“Não imaginava que seria tão gratificante, sempre nos falavam no curso de formação de ocorrências parecidas, mas nunca imaginamos que aconteceria com a gente. Na hora, só pensamos em chegar para de alguma forma tentar ajudar. O sentimento que fica é de gratidão por Deus nos permitir fazer parte da história do Samuel”, completou a GM Chaiane.

Pais agradecem guardas municipais que salvaram bebê engasgado com leite, O Popular do Paraná
Foto – divulgação

Texto: Maurenn Bernardo

VEJA TAMBÉM

Compartilhe