Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Está aberto o período de pré-matrícula da Educação Profissional e Técnica para 2022. Até 26 de novembro, os estudantes do 9º ano que vão começar o Ensino Médio no ano que vem e desejam aliar o ensino regular a um curso profissionalizante devem comunicar esse interesse diretamente às instituições que ofertam essas vagas. 

É possível conferir a oferta de cursos técnicos por cidade e instituição (e os respectivos endereços e contatos) através do novo site da Educação Profissional. O período de pré-matrícula também está aberto para os cursos subsequentes (para quem já concluiu o ensino médio) e especialização técnica. Clique aqui para conferir a oferta dos cursos subsequentes.

Esse processo de pré-matrícula serve para que Seed-PR, NREs (Núcleos Regionais de Educação) e os próprios colégios possam se planejar para a organização das turmas. A matrícula em si, para a confirmação efetiva das vagas, ocorrerá posteriormente a partir do fim do mês.

Ao todo, os colégios dessa modalidade vão ofertar 27 opções de itinerários formativos (cursos técnicos integrados) em 252 municípios do estado.

“Com a implantação do Novo Ensino Médio a partir do ano letivo de 2022, os cursos técnicos da Educação Profissional passam a integrar o (quinto) itinerário formativo. Podemos destacar os cursos de desenvolvimento de sistemas, administração e agronegócio”, diz a coordenadora do departamento de Educação Profissional da Seed-PR, Vanessa Morais.

Escolha prévia

Diferentemente do ensino regular do Novo Ensino Médio, no qual o aluno vai escolher seu itinerário formativo durante o ano letivo de 2022, inclusive com o apoio do novo componente curricular chamado Projeto de Vida, para os itinerários formativos da formação técnica – cursos profissionais e técnicos integrados ao ensino médio essa escolha será feita antes do início da nova etapa.

A partir do ano que vem, a modalidade terá duração de três anos, ao invés dos quatro atuais. A carga horária permanecerá a mesma, mas a redução de um ano será possível devido ao aumento da carga horária do próprio Novo Ensino Médio, que passará de 800 para 1.000 horas por ano. 

“[É] o mesmo tempo de conclusão do ensino regular [três anos], com isso os estudantes além de concluírem esta etapa da Educação Básica, também tem a possibilidade de sair com a habilitação da educação profissional técnica, que possibilitará sua entrada no mundo de trabalho já com uma profissão definida”, diz Morais.

Texto: Agência de Notícias do Paraná

VEJA TAMBÉM