Pesquisar
Close this search box.

Procon Araucária alerta consumidores para que não caiam em golpes na Black Friday

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

Chegou a hora das compras, descontos e economia com a Black Friday 2023, um dos eventos mais importantes para o comércio e para as pessoas que desejam adquirir produtos e serviços com preços promocionais antes do Natal. Porém, é preciso controlar a empolgação para não cair no prejuízo.

Segundo Cleber Soczek, diretor do Procon Araucária, esta época é a preferida de muitos golpistas, que agem no sentido de transformar o sonho de muitas pessoas em pesadelo.

Este ano a Black Friday cai na sexta-feira (24/11). “É impossível se livrar completamente da chance de ser vítima de um golpe. Contudo, existem algumas dicas importantes que podem ser seguidas pelos consumidores, e que podem ajudar a evitar maiores dores de cabeça no final das contas”, diz Cleber. Confira a seguir:

Consumo consciente: A primeira e mais crucial orientação é praticar o consumo consciente. Comprar somente o necessário evita endividamentos e gastos desnecessários. Antes de iniciar as compras, questione-se se realmente precisa do produto desejado.

Desconfie de descontos excessivos: Cuidado com promoções que oferecem descontos muito abaixo do preço de mercado, como 60%, 70% ou 80%. Essas ofertas podem esconder armadilhas. Verifique a autenticidade das promoções e opte por comprar de fontes confiáveis.

Links suspeitos: Muitas promoções são enviadas por e-mail e whatsapp, mas um golpe muito comum tem sido enviar links com vírus ou sites de venda falsos, por isso, evite clicar em links recebidos por redes sociais. Prefira acessar os sites das lojas diretamente para garantir que está lidando com canais oficiais e seguros.

Preferência por pagamento com cartão de crédito: Dê preferência ao pagamento com cartão de crédito. Essa escolha oferece maior segurança, permitindo que, em caso de problemas, o consumidor possa contestar o pagamento junto à operadora do cartão ou banco.

Desconfiança de formas de pagamento: Desconfie de empresas que aceitam apenas PIX, boleto bancário ou transferência bancária. Essas formas de pagamento podem dificultar o ressarcimento em caso de problemas, sendo mais suscetíveis a fraudes.

Verificação da existência de empresas online: Antes de realizar compras online, verifique a veracidade da empresa. Consulte sites como Reclame Aqui, consumidor.gov e Procon para avaliar as reclamações e a reputação do estabelecimento.

Segurança nos sites: Certifique-se de que o site da loja possui o cadeado na barra de endereço e a sigla “HTTPS”. Esses indicativos são essenciais para garantir a segurança da transação. Além disso, confira se as informações obrigatórias, como CNPJ da empresa e endereço físico, estão disponíveis na página.

Cautela com dados pessoais em redes sociais: Evite fornecer dados pessoais, especialmente informações bancárias, por meio de redes sociais. Solicitações desse tipo podem indicar tentativas de golpe ou fraude.

Verificação de pagamentos por PIX: Ao realizar pagamentos por PIX para empresas, verifique se a transação está sendo feita para uma pessoa jurídica. Pagamentos por PIX de pessoa física podem ser indícios de golpes.

Conhecimento dos direitos do consumidor: Lembre-se de que o consumidor tem o direito de se arrepender da compra em até sete dias, sem custos, quando realizada fora do estabelecimento comercial. Em caso defeitos no produto, o prazo para reclamação é de 30 dias para produtos não duráveis e 90 dias para duráveis.

“Ao seguir essas orientações, os consumidores poderão desfrutar das ofertas da Black Friday de maneira consciente e segura, evitando possíveis transtornos e garantindo uma experiência de compra positiva”, afirma o diretor do Procon.

Canais de apoio

Em caso de dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com o Procon pelo fone 0800-643-2834. Quem preferir comparecer presencialmente à sede do órgão, o endereço é Rodovia do Xisto, 5815. Horário de atendimento é das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Para agendar atendimento, entrar em contato com o número (41) 3614-1786.

Edição n.º 1390