Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior,com Secretario da Educação Renato Feder. Foto: Gilson Abreu/AEN

O reajuste salarial para professores do Estado anunciado nesta segunda-feira, 6 de dezembro, pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior vai aumentar o salário de todos os 66,6 mil profissionais da categoria . O aumento, em média de 20%, faz parte de um pacote de melhorias na educação paranaense promovido nos últimos três anos: modernização do currículo escolar, melhora da infraestrutura e, agora, reconhecimento financeiro dos profissionais.

O aumento varia de acordo com o nível e classe do professor. No entanto, os professores da base – aqueles que estão em início de carreira – são os principais beneficiados: o aumento é de 48,7%. Assim o piso salarial da categoria passa de R$ 3.730 para R$ 5.545. Para este grupo, o reajuste equivale à antecipação na progressão da carreira em pelo menos oito anos.

A medida é celebrada pelo governador como mais um passo para uma mudança profunda na educação do Paraná. “A educação no Brasil como um todo teve pouca evolução desde os anos 1980. Pouco mudou, mesmo com tamanha dedicação dos nossos profissionais da educação. Ficou parada em uma estrutura que não teve ganho de desempenho. Então decidimos fazer uma grande proposta: tirar da zona de conforto algumas metodologias e investir na modernização”, afirmou o governador.

O secretário estadual de Educação e do Esporte, Renato Feder, detalhou as medidas do Governo do Estado que criaram esse ambiente de fomento. Da parte da infraestrutura, foram 939 obras realizadas ou concluídas, totalizando um investimento de R$ 549,4 milhões. O número abrange, inclusive, a retomada de obras paralisadas na gestão anterior.

Da parte de modernização, algumas das novas medidas implementadas incluem educação financeira, inteligência artificial na correção de redações, criação de um aplicativo para ensino de inglês, atividades gamificadas de matemática e ensino de robótica.

“É uma educação tecnológica, com currículo moderno. A gente pediu muito dos professores, e eles trabalharam demais – em qualidade e quantidade. Nós precisávamos reconhecer isso. Avançamos em vários pilares, e estava na hora de avançar na parte salarial dos professores”, ressaltou Feder.

EVOLUÇÃO

A melhora da performance do Paraná no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é um dos indicadores que confirma a evolução do Estado nessa área. De 2017 para 2019, o Paraná passou de 5º para 1º lugar nos anos iniciais do ensino fundamental, aumentando a nota de 6,3 para 6,8. Nos anos finais do ensino fundamental, a posição subiu de 7º para 3º, elevando a nota de 4,6 para 5,1. Já no ensino médio, o Paraná passou da 7ª para a 4ª posição. De 3,7, a nota aumentou para 4,4.

“Nos resultados do Ideb para os anos finais do ensino fundamental e médio, o ganho de aprendizado foi muito alto: em ambos os casos, foi o maior do Brasil e o dobro da média nacional, considerando os outros estados”, explicou Feder. “Queremos mudar a educação pública para ter uma educação de alta qualidade”.

MODERNIZAÇÃO

A atuação dos professores e do Governo do Estado junto aos estudantes durante a pandemia também foi destacada pelas autoridades. Foram 180 mil aulas síncronas por dia. Todos os professores foram treinados para ministrar aulas EaD. Além disso, cada escola manteve seu próprio controle de presença dos alunos online.

Dentre os processos de modernização, a educação financeira foi um dos primeiros a serem implementados na gestão. A iniciativa ajuda os jovens a organizar as finanças e a contribuir com o planejamento do orçamento familiar. A princípio, a disciplina entrou na matriz curricular do Ensino Médio com uma aula semanal para quase 400 mil alunos. Com o Novo Ensino Médio e a ampliação da carga horária, serão ministradas duas aulas por semana.

A robótica é outra área que passou a ser abarcada no currículo. Com o retorno das aulas presenciais, mais de 2,5 mil kits de robótica foram entregues para cerca de 250 colégios da rede, com investimento de R$ 9,1 milhões.

Já o Redação Paraná, que utiliza inteligência artificial na correção das redações, foi um projeto-piloto implementado no fim de 2020. A tecnologia facilita a correção de textos por parte do professor e possibilita aos estudantes o aperfeiçoamento da escrita para melhores resultados em avaliações internas e externas. Só em outubro de 2021, foram mais de 150 mil redações realizadas na plataforma.

Outra novidade foi a implementação do programa Edutech, com 150 mil vagas oferecidas aos estudantes. Os cursos gratuitos de programação, games e animação são ofertados para alunos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio – além de professores da rede –, dando oportunidade à nova geração de iniciar um caminho em um mercado de trabalho em plena ascensão e carente de profissionais qualificados.

INGLÊS PARANÁ

A língua estrangeira também foi foco de melhorias por parte da rede estadual de ensino. Em outubro, o Estado lançou o Inglês Paraná, aplicativo disponível em celulares e computadores para o ensino do idioma.

O programa é composto por um conjunto de ferramentas virtuais para aprimorar o ensino e o crescimento profissional dos jovens, estimulando o aprendizado de uma segunda língua com atividades audiovisuais na escrita, leitura, fala e escuta. Mais de 420 mil estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio usam o programa, além de quatro mil professores.

Para dar suporte a todas essas iniciativas, o Estado começou a entrega de 10 mil computadores para 483 escolas de 146 municípios, além da instalação de 22,5 mil pontos de acesso wi-fi para todos os colégios da rede. As entregas e instalações devem ocorrer até o fim de janeiro de 2022. São R$ 65 milhões nessas duas ações de modernização da infraestrutura tecnológica das instituições.

PRESENÇAS

Compareceram ao evento o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário estadual de Comunicação Social e Cultura, João Evaristo Debiasi; o secretário estadual de Segurança Pública, Rômulo Marinho Soares; o diretor-geral da Secretaria de Educação, Vinícius Mendonça Neiva; e os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do governo na Assembleia Legislativa), Gugu Bueno, Galo e Márcio Pacheco.

Texto: Agência de Notícias do Paraná

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM