Rede de Solidariedade se formou para alimentar os mais carentes | Araucária
Compartilhe esta notícia:
Todo sábado é dia de feira, com produtos frescos e saudáveis doados pelo distribuidores de alimentos da Ceasa. Foto: Marco Charneski

Com 6400 moradores os Jardins Israelense e Arco-Íris estão entre as regiões da cidade com famílias em maior situação de vulnerabilidade, portanto as que mais sofreram os impactos da pandemia. Felizmente durante todo esse tempo, uma rede de solidariedade se formou para garantir que não faltasse alimentos e outros artigos de primeira necessidade para essas famílias.

Segundo Allex dos Furttado, vice-presidente da associação de moradores local, já foram doadas mais de 100 toneladas de alimentos, entre cestas básicas, legumes, verduras e frutas.

Quando nos primeiros meses de 2020 a situação ficou mais complicada para as famílias das comunidades, com a impossibilidade de gerar renda devido ao isolamento social, a Central Única das Favelas fez a doação de um caminhão de gás em parceria com a Supergasbras que atendeu mais de 300 famílias e também com o projeto Mães da Favela, que doou valores em dinheiro para um grupo de mães para compra de produtos de uso pessoal e farmacêutico.

Professores e alunos do curso de Medicina da UFPR realizam um trabalho de prevenção e conscientização à Covid-19 e um grupo de médicos da instituição doou 200 cestas básicas, realizou testes de covid e ofereceu máscaras e álcool em gel.

Em setembro, um grupo de amigos de Campina Grande do Sul, com mais de 50 pessoas, levou mais três toneladas em doações, divididas em kits de alimentação, roupas e kits infantis que beneficiaram 300 famílias.

Comida na Mesa

Uma ação de distribuidores de alimentos da Ceasa, com apoio da Ação Missionária Abala Curitiba, está doando desde abril de 2020, frutas, verduras e legumes para as famílias dos Jardins Israelense e Arco-Íris, incluindo as comunidades da Favorita, Jardim Arvoredo, 21 de outubro, Portelinha, Rio Negro, Santa Cruz e região. A distribuição desses alimentos é realizada todos os sábados pelos voluntários, no campinho do Jd. Israelense. “Essa é uma ação de muito impacto nas comunidades, pois cerca de 3000 mil famílias estão recebendo comida boa e saudável para garantir as refeições da semana”, explica Allex.

A associação estima que houve um aumento de 40% a 45% de pessoas que precisavam de doações. “Sem essa rede de solidariedade, muitas famílias na comunidade estariam passando fome”.

Texto: Rosana Claudia Alberti

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!

, , , , , ,