Pesquisar
Close this search box.

Terezinha Poly: A Praça Vicente Machado em 1970

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Email

A imagem que vemos é da Praça Dr. Vicente Machado em 1970. Foi neste ano que Araucária completou 80 Anos de Emancipação Política e as comemorações em homenagem a data durou por meses, sendo lembrada a cada evento cívico realizado após o dia 11 de Fevereiro. A antiga praça central era esta imagem que por muitos anos os araucarienses conheceram. Um grupo de casas antigas que foram as primeiras construções da cidade e que pertenciam às primeiras famílias a se instalarem nesta área. A princípio eram apenas residências, mas aos poucos, o comércio começou a se instalar e mudar a velha praça.

Aqui vemos uma das comemorações da Semana da Pátria, as pessoas reunidas aguardam a chegada da Chama da Pátria. Esse evento realizado na Semana que antecedia o Dia 7 de Setembro, fez alusão à Emancipação Política de Araucária, unida à Independência do Brasil.

As pessoas reunidas na escadaria e calçadas veem o atleta que transporta a Chama da Pátria protegido por Batedores da Polícia Rodoviária, chegar para acender a Pira a Chama da Liberdade. Infelizmente a foto não apanhou o Pavilhão das Bandeiras onde a Pira era colocada em frente a Bandeira do Brasil. Esse espaço ficava em frente à antiga Sede da Prefeitura Municipal. Muitas mudanças ocorreram nestas últimas décadas que mudou toda a imagem que aqui vemos.

A Rua João Pessoa era pavimentada de paralelepípedos, que apesar de ser irregular, foi o primeiro calçamento a ser utilizados nas vias públicas que até então eram estradas de chão e que sofriam com as mudanças do tempo, atualmente as estradas são asfaltadas, o sentido do trânsito era duplo, a primeira construção à direita marca na placa o nome de Móveis Pinheiro, que foi uma das mais modernas e populares lojas da época, hoje reformada e com outra razão social e uma loja de roupas, a seguir o histórico e já inexistente casarão da Família Saliba, na década de 70 foi Escritório dos saudosos advogados José Tadeu Saliba, Sebastião Tavares da Silva e Dicesar Beches Vieira, e ainda naquela época uma de suas portas era entrada para uma das Papelarias da Cidade.

A próxima construção foi o Salão de Cabeleireiro Xanadu que era o salão da moda, uma novidade muito procurada por todas mulheres da cidade, hoje há uma loja de celulares e uma sorveteria no local, a última casa vista a direita foi também uma Imobiliária que pertenceu ao Sr. Cezar Trauczynski e ao lado o Escritório de Advocacia de seu filho Cezar Trauczynski Junior ambos de saudosas memórias, esse casarão foi demolido no final da década de 90, hoje apenas o terreno limpo está para as lembranças de tempos alegres e também do triste final após o Sr. Cezar (pai) perder seu filho, nora e netos na tragédia de Guaratuba. Todas essas construções foram comércio e residências familiares, hoje são apenas lembranças substituídas por lojas e agencia bancária.

Houve tempo que Araucária era mais participativa nos eventos cívicos, e também havia mais homenagens às datas nacionais quando o espaço da Praça Dr. Vicente Machado era utilizado para esse fim, assim como quando a Prefeitura era um pequeno e modesto prédio com poucos funcionários, mas, nossa cidade cresceu e pediu uma nova Sede para a Prefeitura. O tempo, as construções e as pessoas já são lembranças, destas que até hoje quem viveu esse tempo relembra todos os dias.

Edição n. 1372