A partir dos pedidos feitos pela associação comercial, a Prefeitura já está alinhando medidas para ajudar os comerciantes nesse momento complicado na economia. Foto: Marco Charneski

Preocupada com a situação dos comércios locais que estão de portas fechadas e com o faturamento despencando dia após dia, por conta das medidas restritivas impostas pelos decretos estadual e municipal, a Associação Comercial e Industrial de Araucária – ACIAA enviou um ofício ao prefeito municipal Hissam Hussein Dehaini, sugerindo medidas urgentes, com intuito de trazer um alívio ao setor. Uma das medidas está na prorrogação de todos os tributos municipais pelo prazo de 120 dias. A outra é a criação de um subsídio emergencial para o comércio e setor de serviços. A Prefeitura já se manifestou a respeito dos pedidos feitos pela entidade e deu esperanças. Adiantou que o município fará um decreto municipal, prorrogando as taxas municipais para vencimentos a partir de agosto. Quanto aos tributos, para a prorrogação dos vencimentos de ISSQN do Simples Nacional, a Prefeitura depende de decisão do Governo Federal (Comitê Federal do Simples Nacional).

Com relação ao subsídio emergencial, explicou que o município já está em fase de tramitação de dois projetos de Lei. Ambos estão em análise jurídica e em seguida seguirão para a Câmara de Vereadores, para apreciação. Uma das iniciativas cria o Programa Juro Zero, onde a Prefeitura subsidiará os juros de empréstimos de pequenas empresas. A outra aumenta o Fundo Municipal de Garantia de Crédito, possibilitando até 30 milhões de reais em garantias.

Ao pleitear esses benefícios para os comerciantes, a associação comercial reforça seu trabalho incessante na tentativa de socorrer os comerciantes nesse momento de crise. “Às vezes fizemos um trabalho de bastidores, que muitos acabam nem tomando conhecimento. O importante é que a ACIAA está sempre em busca de ações para ajudar a todos os comércios e não apenas aqueles que são associados”, explicou o presidente da ACIAA, Juscelino Katuragi.

Texto: Maurenn Bernardo

Publicado na edição 1254 – 25/03/2021

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe