Adepta do home office, advogada não teve dificuldades para se adaptar ao novo normal | Araucária
Adepta do home office, advogada não teve dificuldades para se adaptar ao novo normal
Lilian tem 48 anos, formou-se em 2010 na Unifacear, é pós-graduada em Direito Civil e Empresarial pela PUCPR. Tem três filhos, Natasha (27), Pedro (25) e Lucas (20). Mesmo com uma experiência de 17 anos na área, a advogada está sempre buscando o conhecimento. “Quanto mais conhecimento eu recebo, mais eu quero aprender. A vida é uma eterna faculdade”. Foto: Marco Charneski

EDIÇÃO ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO – 131 ANOS

A advogada Lilian Vanessa Kochmann atua nas áreas cível, família, trabalhista, direito do consumidor e juizados especiais. Desde 2016, quando deixou o emprego em um escritório de advocacia em Araucária, onde começou como estagiária, ela tem trabalhado em home office.

Com o surgimento do coronavírus e todos os problemas que ele trouxe, Lilian percebeu que quando optou por não ter sua própria estrutura física, tomou a decisão mais assertiva. “Com a ajuda da tecnologia, meu escritório é o celular, o computador e uma boa conexão de internet, aliados ao meu token (dispositivo que armazena o certificado digital) e a minha carteira da OAB. Com essas ferramentas eu posso trabalhar em qualquer lugar, e prefiro estar no conforto da minha casa”, explica.

Lilian reconhece que nem tudo são flores no home office. “Como a maioria das pessoas que trabalham em casa, eu tento driblar os inconvenientes da nova realidade, tais como estar em uma reunião on-line ou em uma audiência virtual e o cachorro do vizinho começar a latir, uma reforma acontecendo na casa ao lado, uma criança chorando, o carro do sonho passando, entre outras situações às vezes cômicas, mas que são desafiadoras”, exemplifica.

Mesmo depois que a pandemia passar, não está nos planos da advogada abrir um escritório, pois ela é adepta de um modelo de negócios que cresceu muito nos últimos anos e ficou em evidência na pandemia – o uso de coworking, que é uma espécie de escritório compartilhado. “Por um bom tempo eu ia até os meus clientes, nas empresas ou fazia reuniões em lojas de cafés, e confesso que eu adorava, pois esse é meu perfil, prática e dinâmico, porém sentia a necessidade de um local mais privativo para um atendimento personalizado e o escritório compartilhado veio preencher essa lacuna, pois oferece toda infraestrutura, boa localização e salas individuais, e eu só pago o aluguel pelo tempo de uso. É um ótimo custo benefício”, explica.

Segundo ela esse período que vivemos em função da pandemia é desafiador para todos, tanto na vida privada quanto na profissional e está mudando a maneira como nos relacionamos com as pessoas e com o trabalho. “Não acordo todos os dias motivada, mas acordo todos os dias agradecida. Tudo tem seu lado positivo e negativo e querendo ou não, de certa forma nos faz crescer, nem que seja um pouco”.

Serviço:
Lilian Vanessa Kochmann
Fone: 99954-0590/ 99529-5410
(whatsapp e telegrama)
e-mail: livanessakf@gmail.com

Texto: Rosana Claudia Alberti

Compartilhe esta notícia: