Adotar um animalzinho é tudo de bom | Araucária
Compartilhe esta notícia:
Ela é muito carinhosa. Fez da minha vida um filme porque ela mudou tudo depois que chegou. Ela me fez mais feliz. É a minha companhia, minha amiguinha. Morde um pouquinho, mas é o jeito dela me amar”. Foto: Marco Charneski

EDIÇÃO ESPECIAL DE ANIVERSÁRIO – 131 ANOS

Você que é um leitor fiel do O Popular, que nos acompanha nas redes sociais, sabe que a gente adora um bichinho, se é para doar a gente divulga, se está perdido a gente acha e se maltrata a gente denuncia!

Por conta disso a nossa edição especial, não podia deixar os bichinhos de fora do caderno. E não conhecemos alguém mais famoso do que a Bellinha que foi adotada pela Julia Rocha, para ilustrar essa matéria.

O vídeo que a mamãe da Julia, a jornalista Gabriela Rocha gravou – em uma manhã do mês de maio quando as duas se conheceram – e publicou em sua página do Facebook, já teve 21,6 milhões de visualizações e foi compartilhado até em outros países.

A repercussão foi tanta que elas ficaram famosas, deram entrevistas para rádio, para a televisão e sites de notícias. “Jamais imaginei que o vídeo teria tanto alcance, e o que ficou disso é que várias pessoas vieram me contar que adotaram, inspiradas na história da Bellinha. Ainda hoje quando alguém quer adotar um animalzinho me procura para saber se eu tenho indicação”, conta Gabriela.

Nós procuramos o médico veterinário Gustavo Warich, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente para saber como andam as adoções e os abandonos no município, que é uma conta que, infelizmente, nunca fecha. Segundo ele, em 2020 a prefeitura não realizou campanhas de adoção, para evitar aglomerações. “Em conversa com as protetoras que são cadastradas na secretaria elas nos dizem que as adoções aumentaram, isso se deve muito ao momento de solidão, de carência de ter uma companhia”, diz.

No trabalho de campo a secretaria do meio ambiente, fiscaliza as denúncias de abandono e agressão ao animal. “Temos recebido muitas denúncias de animais alimentados inadequadamente, e isso é reflexo da crise, na falta de dinheiro os animais são os primeiros a passar fome”.

O trabalho mais relevante que a prefeitura faz para evitar o abandono são as campanhas de castração. Em 2020, foram castrados 2427 animais. “É um projeto direcionado às pessoas de baixa renda, o cadastro pode ser feito no site da prefeitura ou pessoalmente no Parque Cachoeira, para cães e gatos de ambos os sexos entre 6 meses e 7 anos”.

As denúncias de maus tratos ou informações sobre adoção podem ser feitas pelo telefone 3614-7480 ou pessoalmente no Parque Cachoeira.

Texto: Rosana Claudia Alberti

Compartilhe esta notícia:


Aproveite, cadastre seu email para receber novidades!

, , , , ,