Família agradeceu a equipe da GMA, que agiu com rapidez e salvou a vida da criança
Família agradeceu a equipe da GMA, que agiu com rapidez e salvou a vida da criança

Cumprindo um dos seus papéis, o de resguardar vidas, a Guarda Municipal de Araucária salvou a vida de uma criança de dois anos que estava engasgada e já desacordada. A família de Yasmin Fernandes dos Anjos estava desesperada em tentar reanimar a menina, quando uma viatura da GMA, que fazia rondas no Shangai, passou perto da casa. Era quase uma hora da madrugada de terça-feira, 2 de setembro, quando os parentes solicitaram a ajuda da viatura em frente a um mercado da região.

Os guardas do Grupo de Apoio Tático realizaram os procedimentos de primeiros socorros e manobras de reanimação dentro do carro quando Yasmin voltou a respirar e foi encami­nhada para o Hospital Municipal. Por telefone a equipe já havia avisado o hospital que a garotinha estava a caminho.

A criança foi entregue à equipe médica do pronto socorro do hospital que imediatamente iniciou o processo de reanimação. A médica de plantão disse que foi importante a atuação da equipe da GMA para que a criança não tivesse uma broncoaspiração e/ou sequelas por ficar muito tempo sem oxigênio. Yasmin teve alta do HMA no mesmo dia, após receber os cuidados necessários.

Anjos da guarda

“Os guardas foram nossos anjos. Estavam no local certo na hora certa. Agradeço todos eles, os vizinhos que tentaram ajudar e os funcionários do hospital que nos atenderam rapidamente e muito bem. Só Deus sabe o que poderia ter acontecido se não fossem eles”, agradece a avó da menina, Creusa Galdino dos Anjos.

A guarda Dias, profissional que atendeu a ocorrência junto com os colegas Arielson, Hélio e Rodrigo, conta que sente um alívio pelo desfecho feliz. “Foi uma missão cumprida e eu, como mãe, sinto uma emoção muito grande por ter ajudado a salvar a Yasmin. Nunca tinha atendido nenhum caso dessa gravidade”, relata.

Em situações semelhantes, a Guarda Municipal orienta que a primeira providência que a família deve tomar é ligar para o SAMU 192 ou para o SIATE 193 e pedir ajuda.

FOTO: CARLOS POLY/SMCS

CONTEÚDO RECOMENDADO

VEJA TAMBÉM

A ética dos propagadores de fake news

O título desta crônica é provocativo, pois vivemos num tempo onde cada um é induzido a acreditar na sua fake news de preferência através da

Casa Bem Acabada

Iéste negócio da gente se meter a rabequista das véis dando o maior dos problema!! Sobrinha Roseli se achegando com cara cheia de felicidade contanto

Compartilhe